merida enamora 2
Diario do Sul
alentejo 2020

Só Beja escapou ao conto do vigário

Três idosos burlados no Alentejo em 2015

A GNR registou nos primeiros seis meses do ano três burlas contra idosos na região do Alentejo, tratando-se de um crime que está a ser um dos temas da Operação Idosos em Segurança, que já começou. O distrito de Portalegre tem dois registos e Évora um, sendo que o distrito de Beja escapou às burlas contra os seniores.

Autor :Roberto Dores

Fonte: Redação D.S.

14 Outubro 2015

Feitas as contas do todo nacional, quer isto dizer que o Alentejo se distingue pela positiva, surgindo, assim, entre as regiões com menos ocorrências. Faro, Porto e Aveiro são as regiões com mais casos.

Segundo a GNR, os suspeitos identificados “são maioritariamente do sexo masculino, de nacionalidade portuguesa e, quase na sua totalidade, cidadãos na idade ativa”, segundo o documento a que o “Diário do Sul” teve acesso e que alerta que quando estão perante as vítimas, os burlões apresentam-se sempre com boa aparência e com uma “conversa extremamente convincente e cativante”.

Aliás, em muitos casos, fazem-se passar por funcionários de instituições confiáveis (Segurança Social, Bancos, CTT, EDP, por médicos), a fim de darem credibilidade à personagem por si criada e enganarem as pessoas.

Já quando atuam à distância, os burlões apresentam-se como pessoas credíveis que representam instituições conhecidas para levarem a cabo os seus intentos de obtenção de dados para desvio de dinheiros, ou apresentam-se como vendedores de produtos em páginas conhecidas na internet, insiste a mesma fonte.

Os tipos de burlas mais frequentes tentam convencer as vítimas de que os euros vão acabar, conto do vigário, anúncios de compra e venda, férias em casas fictícias, engano nos trocos, raude bancária, empréstimos de dinheiro), entrega de documentos ou “benza” do ouro.

Para tentar combater o fenómeno os militares da GNR regressaram ao terreno para alertar os idosos para este crime e apelar à sua denúncia. “Alguns idosos por vergonha, devido ao tipo de burla que são alvo, acabam por não fazer a denúncia e por isso consideramos que os dados podem não ser reais”, avança o major Paulo Poiares. A Operação Idosos em Segurança, que decorrerá durante o mês de outubro, também pretende alertar para as questões de violência e dos maus tratos físicos e psicológicos.

“Vamos apelar à denúncia deste crime, criando também consciência na população para esta situação”, adianta Paulo Poiares, sublinhando que muitas destas situações são vividas em silêncio pelos idosos.

Em 2013, segundo o Relatório Anual de Segurança Interna, 8% do total das participações pelo crime de violência doméstica referiam-se a idosos. Estima-se que muitas destas vítimas “não falam, não contactam, nem apresentam queixa junto da forças de segurança”, segundo a GNR, que acrescenta que “os laços familiares, a dependência e o medo de represálias são as razões do silêncio destas vítimas”.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.