Diario do Sul
diario jornal

PS apresenta candidatos às juntas de freguesia do concelho de Évora

“Por Évora, todos” - uma gestão autárquica participada, inclusiva e educadora”

“Por Évora, Todos”. É este o lema da candidatura do Partido Socialista à Câmara Municipal e às freguesias do concelho de Évora. Nove dos 12 candidatos estiveram na “Rádio Telefonia do Alentejo” a mostrar as suas propostas, assumindo-se como mulheres e homens com vontade de trabalhar em prol do bem-estar e melhoria da qualidade de vida das populações. A continuidade do trabalho efetuado nos últimos quatros.

Autor :Maria Antónia Zacarias

Fonte: Redacção Diário do SUL

28 Setembro 2017

A obra feita é apontada por todos os que se recandidatam como uma mais-valia. Os que se candidatam pela primeira vez afirmam que têm ideias, propostas e uma voz ativa que pretende contribuir para o desenvolvimento do concelho. O seu programa eleitoral assenta em pilares que consideram ser decisivos para a vitória: uma gestão autárquica participada, inclusiva e educadora.

Baltazar Damas, candidato à União de Freguesias da Malagueira e Horta das Figueiras afirmou que a sua candidatura visa fazer aquilo que não foi feito até agora. “Ou seja, o atual executivo não concretizou os compromissos assumidos há quatro anos. Nós prometemos e realizamos”, asseverou. O candidato afirmou querer uma junta como uma instituição de referência e de excelência. “Somos a maior freguesia do Alentejo e a que mais contribui para o PIB da Câmara, logo queremos melhorar a qualidade de vida das pessoas”, frisou. Anunciou que pretende fazer campanhas de sensibilização para a cidadania, melhorar a limpeza das ruas e a iluminação pública, investir no pavimento das ruas, colaborar no sistema de recolha de lixo, reativar e melhorar o skate parque, pavimentar os circuitos pedonais, apoiar a recuperação da habitação e rever os procedimentos da atribuição de habitação social, entre muitas outras propostas.

Manuel Recto, candidato à Junta de Freguesia de São Bento do Mato, denunciou que a freguesia “está votada ao abandono, foi esquecida. Continuarei a debater-me na Assembleia Municipal para que a câmara acorde dessa situação e olhe para nós, como uma freguesia que merece atenção”. A seu ver, para além disso, disse acreditar que o futuro depende também da criação de parcerias com as instituições existentes. Entre os vários compromissos, o candidato destacou a necessidade de: requalificar a praça Morgado Torres, a entrada de Azaruja, o espaço circundante ao posto médico, ao jardim e à Igreja de Nossa Senhora de Fátima. Potenciar os principais eventos da freguesia, como por exemplo, a feira anual, bem como dinamizar as “riquezas” gastronómicas com influências catalãs são outros dos objetivos.

Joaquim Carrapato, candidato à União de Freguesias de Évora, considerou que a candidatura “é um dever cívico, por entender que é preciso contribuir para a causa pública”. As críticas à falta de limpeza do centro histórico e o “mau” estado das calçadas foram algumas das apontadas. Quanto a propostas, evidenciou o facto de o parque da cidade “ir unir vários bairros ao centro histórico”, lembrou que Évora “é uma cidade de cultura, como dizemos à boca cheia, mas temos que pensar o que podemos fazer para melhorar e temos que mostrar cultura aos turistas”. Em seu entender, deve haver uma ligação muito próxima entre a junta e a Câmara, cabendo à junta transmitir os problemas à Câmara depois dos fregueses os identificarem e transmitirem. Anunciou ainda o projeto “Dos avós aos netos” a realizar em algumas praças da cidade para que  os idosos possam desfrutar de locais apetrechados com equipamentos para passear com os netos.

Marco Charrua, candidato à Junta de Freguesia de Graça do Divor, evidenciou que tem uma equipa jovem empreendedora, com vontade de fazer inúmeras coisas pela freguesia. “Não queremos ser apenas um dormitório de Évora, pois precisamos que ao mais novos aqui se fixem e que toda a população tenha uma melhor qualidade de vida”, garantiu. O candidato indicou que assume os compromissos de: apoiar a criação de um pequeno comércio na localidade; reforçar o apoio social para as pessoas com mais necessidades e idosas; garantir o atendimento dos fregueses na Câmara de Évora; construir uma bomba de gasolina junto à estrada nacional e uma casa mortuária e, por fim, reforçar o apoio ao movimento associativo local.

Luis Ramalho, candidato à Junta de Freguesia de São Miguel de Machede, quer dar continuidade ao trabalho efetuado ao longo dos últimos quatro anos. “Temos uma equipa disponível, capaz de fazer”, asseverou, acrescentando que pretende apostar na área social, fazendo algumas obras. “A junta de freguesia tem algum património e há que requalificá-lo. Estamos inclusivamente a pensar em edificar um centro multiusos, um polo desportivo e implementar equipamentos de manutenção junto à ribeira”, frisou. Trabalhar em parceria com as instituições existentes, atribuindo-lhes incentivos é mais uma proposta assumida como decisiva para estes pequenos territórios.

Florinda Russo, candidata à União de Freguesia de São Manços e São Vicente do Pigeiro, defendeu que a freguesia “está abandonada, completamente estagnada”. Em oposição a isso, assegurou que com o PS “irá haver verdade, transparência e competência, estando subjacente a tudo isso o profundo conhecimento das necessidades das pessoas para que depois possamos dar respostas”. A candidata anunciou várias propostas: ampliar o circuito de manutenção construindo uma ponte no ribeiro de acesso ao parque desportivo e resolver a questão da água que não é própria para consumo, daí a urgência de ser criada uma nova rede.

Jerónimo José, candidato à Junta de Freguesia dos Canaviais, anunciou que se recandidata para que os eleitores tenham a possibilidade de avaliar o seu mandato “no qual muito foi feito”, apesar de ser, na sua opinião, a freguesia que menos recebe. Descreveu uma série de atividades que foram efetuadas durante os últimos quatro anos, entre as quais a instalação de uma sinalética direcional que não existia. Quanto aos projetos para o futuro salientou: “a resolução dos problemas de rutura de águas e de esgotos que quase todas as semanas acontece, sendo necessário fazer uma planificação; impulsionar o dinamismo das associações; requalificar a zona infantil, fazer uma cafetaria, um espaço de lazer e de atividade física e criar uma zona de sombra”. Potenciar o Mercadinho dos Canaviais, atestando a qualidade dos produtos, requalificar a rua 4 de outubro e o antigo centro de psiquiatria disponibilizando-o para pequenos produtores são outros dos compromissos que culminam no reforço da marca “viver nos Canaviais é bom”.

Julieta Vinhas, candidata à União de Freguesias de Nossa Senhora da Tourega e Guadalupe, disse também querer contribuir para a melhorar da vida dos seus conterrâneos, apostando no desenvolvimento do território que assenta igualmente na promoção do importante património existente para dinamizar o turismo na região. “É preciso apostar no desenvolvimento regional e ser capaz de captar investidores”, justificou. E acrescentou: “Queremos melhorar o saneamento e a iluminação pública nas duas localidades; construir uma ponte pedonal na zona baixa da ribeira de Valverde para unir o polo da Mitra com a aldeia, o que faria com que houvesse uma maior aproximação entre estes dois locais que muitas vezes parecem estar afastados”. As novas tecnologias não são esquecidas com o compromisso de colocação de pontos de redes wifi para que a freguesia esteja dentro do futuro.

Luís Pardal, candidato à União de Freguesias de Bacelo e Nossa Senhora da Saúde, adiantou estar “muito triste” por ver a situação em que “a união de freguesia está. É uma junta fechada em si própria. Neste últimos dias, tive a certeza que as pessoas não sabem quem é a presidente de junta”. O candidato garantiu que com o PS é possível ter “um presidente de junta perto das pessoas. Trabalhar pelas pessoas, atuando sempre perto delas. Este é o meu maior comprometimento”. E exemplificou: “Vamos apoiar as famílias carenciadas; melhorar a limpeza que todos lamentam não ter acontecido com a CDU e apostar no desenvolvimento económico assente no comércio e serviços”.

Por fim, os candidatos socialistas às juntas de freguesia do concelho de Évora disseram acreditar que “são mulheres e homens empenhados e capazes de cumprir os compromissos assumidos”. Por isso, apelaram ao voto no PS. “Votem com consciência. A candidatura ‘Por Évora, todos’ é dinâmica, ativa e tem qualidade para vencer”, afiançaram.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.