euroace
Diario do Sul
diario jornal

Entrevista ao Vice Presidente, Aluminum Electrolytic BU – António Miranda de Sousa

KEMET – unidade fabril comemora 20 anos em Évora

Em meados de 2006 a KEMET procurava crescer o seu negócio de Condensadores de Tantalum, sendo que na altura se assistia a uma forte procura deste tipo de condensadores, e aquisição da fábrica de Évora representou uma etapa importante para o desenvolvimento e expansão da KEMET na Europa e a consolidação do grupo como líder neste tipo de condensadores. Hoje, passados 20 anos é tempo de fazer uma retrospetiva de uma das maiores unidades industriais da cidade de Évora.

08 Outubro 2018 | Publicado : 18:01 (08/10/2018) | Actualizado: 18:11 (08/10/2018)

Uma Empresa Multinacional norte-americana em Évora...o porquê da escolha desta cidade?

Historicamente a criação desta fábrica, em 1998 num projeto lançado pela Siemens-Matsushita em conjunto, ocorre da presença da Siemens em Évora e como muitas vezes acontece, pela oportunidade de expandir um site em que já estavam criadas competências e recursos, neste caso para a produção de componentes.

Em meados de 2006 a KEMET procurava crescer o seu negócio de Condensadores de Tantalum, sendo que na altura se assistia a uma forte procura deste tipo de condensadores, e aquisição da fábrica de Évora representou uma etapa importante para o desenvolvimento e expansão da KEMET na Europa e a consolidação do grupo como líder neste tipo de condensadores.

 

São 20 anos de casa, considera difícil manter uma fábrica este tempo todo?

A produção de componentes eletrónicos é um dos sectores mais competitivos e mais desafiantes. Do ponto de vista de tecnologia, mas também dos custos de produção. A Fábrica de Évora e as suas equipas atravessaram ao longo dos tempos alguns altos e baixos, mas a verdade é que já estamos cá há 20 anos. Não foi por sorte ou acaso que soubemos manter a fábrica a laborar, crescer, trazer novos produtos e a continuar a contribuir significativamente para o grupo KEMET, mas também para Évora e Portugal. Atravessamos diversas crises e ciclos económicos, vimos produtos nascer e morrer (como foi o caso dos condensadores de Tantalum-MnO2, o nosso produto inicial e mais importante nesta fábrica no seu inicio) e sempre soubemos encontrar soluções. Gostamos de acreditar que em cada problema existem diversas oportunidades e de certo ainda mais soluções.

KEMET – unidade fabril comemora 20 anos em Évora

A empresa hoje está mais preparada, tendo varias áreas e exemplos de sucesso. Claro que quando estamos a falar de empresa estamos a referirmo-nos às pessoas, todos os colaboradores, altamente especializados, mas também aos nossos partners. Trabalhamos sempre de forma positiva com outras entidades do grupo KEMET, com entidades e instituições locais e regionais, clientes, fornecedores, sindicatos, e outros agentes ligados ao mudo empresarial e industrial. O nosso sucesso é também deles. Devemos manter isto.

É como gosto de dizer uma fábrica (empresa), que gostamos de mostrar a qualquer pessoa. Orgulhosos de fornecer condensadores de Tantalum para a indústria aeroespacial e outras aplicações de ponta, e condensadores Eletrolíticos de Alumino para as melhores empresas do mundo, em áreas tão desafiantes como a indústria automóvel e segmento industrial de alta performance. Sé para dar um exemplo, somos hoje parte importante do movimento de crescimento da eletrificação automóvel, estando presentes em diferentes aplicações de veículos elétricos e híbridos.

 

Se pudesse mudar alguma coisa o que mudaria?

É fácil olhar para trás e apontar áreas em que poderíamos ter feito outras escolhas. Não me parece, no entanto, que devêssemos ter alterado algo de muito importante ainda que como todos tentamos aprender com a experiencia e manter memoria do nosso percurso. Acreditamos que o enfoque no presente e no futuro possibilitou-nos chegar aqui e deveremos manter esse caminho.

 

Como descreve estes anos todos de trabalho da empresa? Se tivesse que resumir e dar um ponto da situação...

Acho que as características que nos ajudaram e que teremos que continuar a crescer, como base da nossa cultura, são a criatividade e resiliência. Criatividade para alimentar processo de inovação, que suportem novos produtos, capacidade para nos adaptarmos mais rapidamente aos mercados e clientes, e resiliência para de forma tenaz sabermos enfrentar contrariedades, perseguir os nossos planos com rigor e manter altos os níveis de energia, em todo o momento. Estas duas características manterão as nossas opções de e no futuro. Se a isto juntarmos outros valores da KEMET penso que teremos encontrado o ‘ADN’ dos vencedores e sobreviventes.

Nós temos 20 anos em Évora e a KEMET irá completar 100 anos de existência em 2019 – nada disto é, reforço, por acaso, e dá-nos confiança para acreditar que estamos preparados para o futuro.

KEMET – unidade fabril comemora 20 anos na cidade de Évora

 

Que planos tem a KEMET para o futuro?

A KEMET é um grupo que tem vindo ao longos dos anos a desenvolver-se primeiro através do alargamento do seu portfolio de produtos. Passamos de um grupo cuja tecnologia estava orientada para o desenvolvimento e produção de condensadores para um grupo de componentes eletrónicos. Hoje os nossos produtos vão de condensadores de todos os tipos, a sensores, e um conjunto enorme de produtos Eletromagnéticos. Estamos presentes em todas as regiões, através de 24 fábricas, 16000 pessoas, distribuídas por todo o mundo, resultando isto na produção de 50 mil milhões de componentes por ano. Enviamos para os nossos clientes mais de 1.000 componentes por segundo. O que dizer que em Évora ou em qualquer outra parte do mundo, o mais provável é que qualquer pessoa tenha pelo menos um componente da KEMET em sua casa, nos seus bens.

Incorporamos e investimos na Integração vertical dos nossos produtos, controlando em diferentes casos a Supply-Chain, isto é, da produção de matéria prima até à produção do componente final.

O grupo irá continuar a crescer e a apresentar outras soluções aos seus clientes, mantendo, no entanto, a ideia de ser um grupo de referência na área dos componentes eletrónicos, líder e referencia em muitos deste tipo de produtos.

Em Évora, continuaremos a investir nas áreas que temos hoje bem como em novos produtos, sendo que Évora é hoje o centro mundial da KEMET para os condensadores Eletrolíticos de Alumínio.  Criamos e inauguramos em 2017 em Evora um Centro de Inovação (Electrolytic Innovation Center) desenvolvendo aqui toda a tecnologia do grupo KEMET nesta área.

Continuando a produzir condensadores Eletrolíticos de Alumínio e condensadores de Tantalum, os maiores desafios e onde devemos focalizar são sem dúvida a eficiência e qualidade dos nossos processos produtivos, das nossas operações, alicerçados no ‘Employee Empowerment’,  isto é com participação efetiva de todos na performance-resultados e melhoria continua, e, não menos importante, a capacidade de continuamente promovermos mudança, criando novos produtos e tecnologia e novas soluções para servir os clientes, atuais e futuros.

Teremos que ser uma referência nestes últimos pontos, fortemente suportado por um alto nível de conhecimento e fortes competências, em todas as áreas.

Acreditamos que com isto, estarão criadas as condições para continuarmos a crescer em Evora, o que tem vindo já a acontecer nos dois últimos anos.

 

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.