Diario do Sul
AQUAPORTIMÃO

Educar para a comunicação social é um dos objetivos da iniciativa

Projeto de incentivo à literacia leva alunos da ESAG a visitarem Grupo D.S.

Os jornais no seu formato mais tradicional, o papel, parecem suscitar pouco interesse junto dos mais jovens. Há quem aponte a internet como a “culpada”, mas é preciso não esquecer que, em muitos casos, a leitura de uma forma geral tem vindo a perder terreno. Essas são razões mais do que suficientes para mostrar a importância dos jornais, de saber interpretar aquilo que lemos e de ter o discernimento para identificar notícias falsas, por exemplo.

Autor :Marina Pardal

Fonte: Redacção «Diário do SUL»

08 Maio 2019 | Publicado : 12:24 (03/04/2019) | Actualizado: 11:06 (08/05/2019)

É nesse âmbito que surge o projeto “Incentivo à Literacia e Educação para a Comunicação Social”, promovido pelo Grupo Diário do Sul (DS).
Apoiado pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, este projeto está a ser desenvolvido em parceria com a Escola Secundária André de Gouveia (ESAG), de Évora.
Entre os objetivos destacam-se que “pretende incentivar a literacia, alertar para as notícias falsas que estão na internet e ampliar o leque de interesses dos estudantes, despertando a curiosidade por temáticas abordadas pelos meios de comunicação regionais”.
Para tal, “estão a ser dinamizados, com um conjunto de alunos, workshops na escola, intercalados com visita de estudo às instalações da entidade promotora”.
Depois de uma primeira sessão já realizada na ESAG, com os alunos do 2.º ano do Curso Profissional Técnico de Audiovisuais, decorreu, na passada sexta-feira, uma visita às instalações do Grupo DS.
Nesta deslocação ao meio de comunicação social regional, os jovens desse curso ficaram a conhecer as várias plataformas do Grupo DS, nomeadamente as secções onde o jornal é elaborado e impresso e os estúdios da Rádio Telefonia do Alentejo.
A visita foi conduzida por Manuel Inácio Pereira, gráfico responsável pela edição digital, redes sociais e conteúdos on-line deste órgão de comunicação social, decorrendo ainda uma sessão, dinamizada por Ana Paias, também com funções semelhantes às referidas.
Nessa “aula”, foram abordadas questões similares às faladas na primeira iniciativa realizada na ESAG. “Incentivar o gosto pela leitura, alertar para a importância de ler publicações de órgãos de imprensa em formato impresso e simultaneamente alertar para a difusão de notícias falsas que circulam na internet” foram alguns dos pontos focados.
Um dos aspetos reforçados foi precisamente “a importância de estar desperto e de saber fazer a distinção entre uma notícia proveniente de uma fonte fidedigna e uma outra que provenha de fontes duvidosas”, mencionando os colaboradores do DS que “devemos verificar sempre, em mais do que um sítio, se uma notícia é verdadeira ou não”.
Durante esta visita, os alunos estiveram acompanhados pela professora da disciplina de Técnico de Audiovisuais, Ana Pires, que é também diretora do curso.
Na sua opinião, “apesar da proliferação das redes sociais, conhecer todo este processo é importante, até porque a escola já teve o curso de Técnico de Multimédia, no qual se trabalhava mais esta parte dos grafismos”.
Acrescentou que “no Curso Profissional Técnico de Audiovisuais também temos uma disciplina ligada à comunicação social em que se trabalha a parte dos grafismos”.
Para Ana Pires, “é importante conhecerem a edição de vídeo, mas também a produção de notícias em papel, até porque desconhecem as fontes e como é que podem fazer essa pesquisa de forma segura”.
Explicou que “as notícias que publicamos na escola abrangem o agrupamento e não fazemos notícias de caráter geral, mas estamos com a ideia de fazer um pequeno jornal semestral em papel da AGTV, de modo a que tenham noção do que é produzir a notícia”.
A professora considerou que “é importante terem mais conhecimentos de escrita e de língua portuguesa”, constatando que “é preciso trabalhar com eles essa parte, até para os preparar melhor para o mundo do trabalho”.
Garantiu ainda que “depois de termos iniciado este projeto em parceria com o Grupo Diário do Sul, eles estão mais recetivos a esta ideia de criarmos um jornal”.
Segundo Ana Pires, “no âmbito da parceria com o Grupo DS, relacionada com este projeto, vai decorrer um workshop que os vai ajudar depois a criar esse jornal”.
Marta Carvalho é uma das alunas que está a participar no projeto. Durante a visita ao Grupo DS, comentou que “está a ser interessante, pois estamos a aprender conceitos novos”, realçando que “apenas tinha uma pequena ideia de como é que era a redação de um jornal”.
Confirmou que “interessa-me saber mais sobre estas questões das notícias falsas”, frisando que “é bom sabermos aquilo que estamos a consultar para ficarmos bem informados”.
Marta Carvalho assegurou que, “embora tenha alguns cuidados, não costumo ir verificar a mais do que um sítio uma determinada notícia, mas agora acho que já estou um pouco mais desperta para isso”.
Pedro Lacerda, outro aluno do 2.º ano do Curso Profissional Técnico de Audiovisuais da ESAG, também
ficou satisfeito com a visita. “Achei interessante vir às instalações do DS para ver como é o processo de elaboração do jornal”, referiu, mostrando-se impressionado com “as máquinas de impressão ou o alinhamento das cores, por exemplo”.
Assumiu que “interesso-me mais pela área digital, mas acho interessante saber como é que funciona o formato mais tradicional, em papel”.
Em relação às fake news, o jovem disse que, “às vezes, há notícias em que só leio o título e percebo logo que são exageradas e que provavelmente devem ser falsas, por isso já nem as abro para ler”.
Sublinhou que “nas pesquisas para um trabalho tento verificar se a informação é fidedigna, até porque a professora alerta nesse sentido”, focando que “quando tenho dúvidas se o que estou a ler é ou não verdade, vou ver a outro site”.

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.