SME
Diario do Sul
Portugal 2020 projetos Março

Município realiza II edição do Festival de Caracóis, Caracoletas e Lagostins

Alandroal convida todos a saírem “da casca” e a degustarem petiscos únicos

Feijoada de caracoleta, lagostim à alentejana servido com carne e amêijoas, caracóis acompanhadas com torradinha são apenas algumas das iguarias que são ser servidas no Castelo do Alandroal. Após o sucesso do ano passado, o município aposta novamente no “Festival Fora da Casca” dedicado ao caracol, caracoleta e lagostim que vai decorrer até domingo, com entrada gratuita e garantia de muita animação e convívio.

Autor :Maria Antónia Zacarias

Fonte: Redacção «Diário do SUL»

05 Julho 2019

O presidente da Câmara Municipal de Alandroal, João Grilo explica que esta iniciativa tem como objetivo valorizar os produtos do concelho que normalmente não são divulgados, como a caracoleta, cuja produção começou há pouco tempo neste território. “A ideia é promover os produtos locais, associando-lhes o caracol e o lagostim que também saem da casca com facilidade e que nos podem ajudar a passar um fim de tarde ou uma noite mais descontraída”, frisa.
O autarca anuncia que o festival volta a ocorrer dentro do castelo, de forma gratuita, onde vão estar sete tasquinhas que vão confecionar, “com grande qualidade”, as suas especialidades de caracóis, caracoletas e lagostins. Caracoleta de tomatada, assada na brasa, recheada ou feijoada de caracoleta, lagostim cozido, grelhado, frito, à alentejana servido com carne e amêijoas e caracóis guisados são apenas alguns dos pratos que os cozinheiros vão servir, dando largas à criatividade e aos paladares.
João Grilo sublinha que é um “festival muito descontraído, com bom ambiente e capaz de proporcionar momentos bem passados”. E acrescenta: “O ano passado foi uma experiência que correu muito bem, tanto que fizemos o evento no lado mais pequeno do castelo, mas este ano vamos fazê-lo no maior”.
O grande objetivo é promover a economia local. É deste modo que o edil reitera a ideia que está subjacente à organização deste festival, evidenciando que “é curioso que antes de haver produção de caracoleta no concelho, este era um produto totalmente estranho e pouco valorizado. Hoje, e graças ao esforço dos produtores para o divulgar, a verdade é que está a entrar a pouco e pouco nos hábitos das pessoas que sabendo que é um produto local, a adesão é ainda maior”.
O presidente da Câmara considera que esta é uma boa estratégia para alavancar as potencialidades do concelho, estimulando as pessoas a consumirem mais e a apresentarem os produtos de formas diferentes, conseguindo com isso atrair ainda mais visitantes. “O ano passado tivemos muitas pessoas dos concelhos vizinhos e de Espanha e este ano esperamos superar”, frisa.
Em simultâneo com as especialidades de caracóis, caracoletas e lagostins, o município assegura a animação musical nas noites e nas tardes destes três dias, um espaço para crianças com insufláveis entre outras surpresas e uma exposição sobre a importância da não utilização do plástico em parceria com a GESAMB.
João Grilo anuncia que este festival vai ser livre de plástico, promovendo a utilização de produtos biodegradáveis ou reutilizáveis. “Vamos convidar as pessoas a que façam separação dos resíduos com a presença de ecopontos à disposição”, explicita, adiantando que são estes eventos que devem contribuir para mudar o paradigma e sensibilizar as pessoas a deixar de usar embalagens uma só vez, “mas que depois perduram centenas de anos na natureza até serem totalmente degradadas”.
O Alandroal convida todos a “sair da casca” e a virem até ao concelho para conhecer os petiscos que tão apetecíveis são nestes dias de verão.

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.