acerca otoño 2
Diario do Sul
Twitter rectangular

XV Mostra de Doçaria de Alcáçovas

XV Mostra de Doçaria abre ao público e prolonga-se até dia 8 de dezembro em Alcáçovas

Um fim de semana repleto de doces e sem pensar em dietas. Vai ser assim em Alcáçovas, dias 5, 6, 7 e 8 de dezembro, durante a XV Mostra de Doçaria que junta 25 doceiras e doceiros de vários pontos do país e é organizada pela Câmara Municipal de Viana do Alentejo e Junta de Freguesia de Alcáçovas.

09 Dezembro 2014 | Publicado : 15:24 (05/12/2014) | Actualizado: 11:48 (09/12/2014)

A Mostra de Doçaria celebra nesta edição 15 anos, o que faz dela um dos principais eventos da região. Concorda?
- Sem dúvida. A qualidade que a Mostra de Doçaria atingiu nos últimos anos fez dela uma referência no calendário de inverno da região. Como se sabe, a doçaria é um dos ex-libris da freguesia de Alcáçovas, com empresas bem estabelecidas no mercado e reconhecidas pela qualidade dos produtos que produzem, que vai muito além da doçaria. Às “estrelas” da Mostra provenientes de Alcáçovas – Bolo Real e Bolo Conde de Alcáçovas – junta-se a doçaria característica de Viana do Alentejo, as afamadas Sardinhas Albardadas e os Amores de Viana. A par da nossa doçaria vamos ter presentes no certame doceiros de Reguengos de Monsaraz, Aveiro, Alcobaça, Madeira e Algarve que vêm prestigiar a Mostra.
A juntar-se à doçaria está também o programa cultural que a Autarquia prepara todos os anos e que é também um ponto alto do certame com atividades para todos os gostos, sem esquecer também os mais novos.

Pelo 3º ano consecutivo vai decorrer o Concurso de Doçaria Conventual e Palaciana. Qual a importância deste evento?
A par da preservação e promoção de receitas tradicionais, este concurso tem o propósito de impulsionar a doçaria característica do nosso concelho e incentivar a inovação, a criatividade e o empreendedorismo. Pretende-se ainda premiar e valorizar a doçaria conventual e palaciana, apostando, quem sabe, na criação de um produto de referência.
Pretende-se também promover a competição saudável entre as várias doceiras que, de ano para ano, nos surpreendem com a qualidade dos produtos que apresentam a concurso e que expõem e comercializam durante a Mostra de Doçaria.

A doçaria vai ser a estrela desta Mostra, no entanto, ao longo dos 4 dias do certame haverá muito mais para ver e ouvir. Fale-nos da oferta cultural.
Como disse, a Mostra de Doçaria tem muito mais para oferecer para além dos doces. Numa época em que se celebra a festa da família, o Natal, enquanto os pais visitam a Mostra de Doçaria e podem fazer as suas encomendas, os mais novos podem dar largas à imaginação e criatividade, no tradicional Laboratório do Doce, dinamizado por doceiras do concelho.
À semelhança de anos anteriores, esta 15ª edição vai contar também com demonstrações que têm despertado muito interesse por parte dos visitantes. Dias 6 e 7, Vanessa Magro irá efetuar demonstrações de Cake Design.
Outro dos atrativos da Mostra de Doçaria é o programa cultural que abarca a dança e muita música, sem esquecer o nosso cante alentejano que recentemente foi classificado pela UNESCO como património cultural imaterial da humanidade.
Pelo palco vão passar ao longo do fim de semana o Grupo “Perquartet Brass Ensemble,” a Banda da Sociedade União Alcaçovense, o “Duo Encore”, “The Swing of Things”, o Grupo “Os Quatro e Meia”, “Sax & Emotions”, o Grupo Saint Dominic’s Gospel Choir, a Banda Maior, o nosso cante alentejano com o Coral Feminino Cantares de Alcáçovas, o Coral “Os Trabalhadores” de Alcáçovas e o Coral Feminino e Etnográfico “Paz e Unidade” de Alcáçovas e ainda o Coral da Casa do Povo de Curral das Freiras, na Madeira. A encerrar a Mostra de Doçaria, na segunda-feira, vai estar o Grupo de “Cavaquinhos do Alentejo”.
À semelhança de anos anteriores o cante alentejano está presente no certame mostrando as nossas raízes e identidade.
A par das atividades culturais, há ainda atividades desportivas no sábado como a “Doce Caminhada” organizada pelo Alcáçovas Outdoor Trails/Associação dos Amigos das Alcáçovas, e o XVI Critério de Corta Mato Paulo Guerra, organizado pela Associação de Atletismo de Évora, CIMAC, Câmara Municipal de Viana do Alentejo e Junta de Freguesia de Alcáçovas.
Há ainda o Passeio Fotográfico Alcáçovas e para os mais jovens o programa Altas Horas que, a partir das ooh00, promete muita animação e música noite dentro.

Já que estamos a falar de cultura e depois do cante alentejano ter sido classificado pela UNESCO como Património Cultural Imaterial, a arte chocalheira pode juntar-se a esta classificação.
Sem dúvida, em maio deste ano foi entregue na UNESCO a candidatura da Arte Chocalheira à Lista do Património Cultural Imaterial com Necessidade de Salvaguarda Urgente, cuja decisão só será conhecida em novembro de 2015. O projeto da candidatura é organizado pela Turismo do Alentejo em parceria com a Câmara Municipal de Viana do Alentejo e a Junta de Freguesia de Alcáçovas e coordenado pelo Dr. Paulo Lima.
Com a candidatura pretende-se salvaguardar esta arte que está em perigo de desaparecer. Em todo o país existem já poucos mestres chocalheiros, sendo Alcáçovas a capital desta arte. Existe a empresa/fábrica “Chocalhos Pardalinho” que emprega algumas pessoas, e os restantes mestres chocalheiros trabalham de uma forma mais artesanal. Alcáçovas tem ainda um museu particular do chocalheiro João Chibeles Penetra com milhares de peças que descrevem o processo de fabrico do chocalho.

Quando falamos em cultura falamos também no Paço dos Henriques, em Alcáçovas.
Passados mais de 30 anos, finalmente a reabilitação do Paço dos Henriques será uma realidade. As obras arrancaram no passado mês de novembro e vão permitir a recuperação, conservação e reutilização do Paço dos Henriques, no seu todo, isto é, serão reabilitados o Paço Residencial, a Capela de N.ª Sr.ª da Conceição e o seu magnífico Jardim das Conchas “Horto do Paço”, com o seu soberbo espólio de embrechados, elementos patrimoniais de grande valor histórico e arquitetónico, assim como a zona envolvente, nomeadamente, a Praça da República.
Para além da preservação e valorização do património arquitetónico e histórico do concelho de Viana do Alentejo e da freguesia de Alcáçovas, este novo equipamento disponibilizará um recurso cultural e turístico de inestimável valor cultural que pretendemos que contribua para o reforço e desenvolvimento da economia local.

Este ano a Mostra de Doçaria vai realizar-se num outro local, no Largo da Gamita. Porquê esta mudança de espaço?
A mudança de local prende-se essencialmente com o facto de ser mais acessível e haver mais espaço para o estacionamento. Frequentemente, alguns visitantes queixavam-se da falta de espaço para estacionar nas imediações da Mostra de Doçaria.

Em termos económicos a Mostra de Doçaria continua a ter um impacto positivo na economia local?
Sem dúvida. E esse impacto mede-se, desde logo, no certame pela procura e venda da nossa doçaria característica, considerada um cartão-de-visita do certame. A par disso, durante a Mostra de Doçaria os doceiros acabam por efetuar diversos contactos que mais tarde poderão dar origem à concretização de negócios.
Depois, o impacto também é bastante positivo ao nível do turismo, da restauração e do alojamento local que, por estes dias, regista uma maior afluência. Muitos visitantes acabam por efetuar as refeições nos restaurantes da vila, dormir no nosso concelho, comprar produtos e artesanato local e ainda ter contacto com o nosso património cultural material e imaterial. A Mostra de Doçaria será, portanto, um pretexto para ter contacto com todos os outros aspetos de interesse do nosso concelho.
À semelhança do que acontece com outros eventos concelhios, o Município pretende com a Mostra de Doçaria, apoiar todos os seus agentes económicos no desenvolvimento ou manutenção dos seus negócios, alguns dos quais empregam mão-de-obra local.

Quer deixar uma mensagem para que visitem a Mostra de Doçaria em Alcáçovas?
Neste fim de semana esqueçam as dietas e venham até Alcáçovas provar o que de melhor a região tem para oferecer, a doçaria. A oferta cultural variada e para todos os gostos é gratuita, o que nesta altura é uma mais-valia. Também a nossa gastronomia muito apreciada é um cartaz de visita do concelho, para além dos aspetos que já foram referidos atrás.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.