alimentos extremadura
Diario do Sul
MaloSaraMatos

Constituições aumentam mais de 12% em 2018 e insolvências baixam 6%

O tecido empresarial português cresceu em 2018 face ao ano anterior, com um aumento superior a 12% na constituição de novas empresas e uma redução de mais de 6% nas insolvências

10 Janeiro 2019

A constituição de novas empresas em 2018 teve um crescimento de 12,2%, atingindo um total de 45.386 novas empresas, mais 4.921 que em 2017. Os processos de insolvência, por sua vez, registaram uma redução de 6,3%, com um total de 5.888 empresas insolventes, menos 396 que em 2017.

Lisboa e Porto são os distritos com os valores de insolvência mais elevados, 1.555 e 1.400 respetivamente. Face a 2017, verificou-se uma diminuição de 7,6% em Lisboa e um aumento de 5,3% no Porto.

Os maiores aumentos nas insolvências por distrito verificaram-se em Angra do Heroísmo (mais 90% que em 2017), Horta (60%), Guarda (37,3%), Castelo Branco (20%) e Faro (14,1%). No computo do ano, são oito os distritos com aumentos de insolvências, representando 36,4% dos distritos nacionais e 10% do número total de insolvências no ano transato. Os distritos que mais viram cair as insolvências em 2018 foram: Portalegre (27,8%), Madeira (25,7%), Setúbal (25,4%), Évora (24,4%), Viseu (24,2%) e Leiria (23,8%).

Por setores, no ano passado, os maiores decréscimos registaram-se nas atividades de Telecomunicações (redução de 44,4% face a 2017), Comércio a Retalho (17,4%), Hotelaria e Restauração (13,9%), Transportes (9,1%), Construções e Obras Públicas (8,7%) e Comércio de Veículos (8,3%). O número de empresas insolventes cresceu em três áreas de atividade: Indústria Extrativa (aumento de 42,9%), Eletricidade, Gás, Água (4,5%) e Comércio por Grosso (4,3%).

Constituições aumentam mais de 22% em relação a 2016
As constituições aumentaram 12,2% em 2018, valor que supera o crescimento de cerca de 9% registado em 2017. O ano de 2016 terminou com um total de 37.083 novas empresas constituídas face às 45.386 registadas até 31 de dezembro de 2018.

O número mais significativo de constituições verificou-se em Lisboa, com 15.829 novas empresas (aumento de 15,6%), seguido pelo distrito do Porto com 8.179 empresas (aumento de 15,1%). Com valores substancialmente mais baixos surgem os distritos de Setúbal, que totalizou 3.391 novas empresas e um crescimento de 23,4%, Braga (3.274 constituições e um acréscimo de 10,5%) e Faro com 2.492 empresas (mais 10,5% que em 2017).

Apenas seis distritos apresentaram uma diminuição no número de novas empresas constituídas em 2018. A Horta teve uma diminuição de 16,2%, Bragança diminuiu 10,8% e Portalegre diminuiu 5,8% face a 2017.

Os setores de atividade que manifestaram uma maior variação positiva foram os Transportes (aumento de 71,9%), a Indústria Extrativa ( 42,9%), a Eletricidade, Gás, Água (21,7%), a Construções e Obras Públicas (21,4%) e o Comércio de Veículos (14,9%). A Agricultura Caça e Pesca foi o único setor que piorou o seu desempenho, com uma redução de 16,1% face a 2017.

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.