acerca el otoño
Diario do Sul
Twitter rectangular

Investimento de 19 milhões de euros junto ao Caia

Plataforma logística avança em Badajoz a pensar na alta velocidade com Portugal

A decisão está tomada. Espanha avança sozinha com a construção da designada Plataforma Logística do Sudoeste Ibérico já no início de 2015.

Autor :Roberto Dores

Fonte: Redação D.S.

11 Dezembro 2014

A infraestrutura será erguida junto ao rio Caia, muito próxima da raia, através de um investimento de 19 milhões de euros, ganhando o país vizinho vantagem face ao que tinha sido acordado na Cimeira Ibérica realizada em Zamora, em Janeiro de 2009. Recorde-se que os dois países decidiram pela construção de uma estação internacional de alta velocidade para Elvas e Badajoz, localizada na zona do rio Caia, e uma estação de mercadorias, localizada no lado português. O projecto contempla a criação de plataformas de vias, instalações para carga e descarga, acessos rodoviários e estacionamento para pesados.

Segundo o projecto apresentado pelo Governo da Extremadura, a Plataforma Logística do Sudoeste Europeu está definida para ocupar uma área de 60 hectares, tendo uma capacidade diária mínima de carga e descarga equivalente às 16500 toneladas, logo que esteja concluída a primeira fase da obra. O prazo de execução é de 20 meses, alavancado pelo investimento total de 19 milhões de euros, onde se incluem 13 milhões de euros para construção da plataforma logística e seis milhões de euros para as acessibilidades ferroviárias e estação de mercadorias.

Diz ainda o mesmo documento que a plataforma será servida por um terminal rodoferroviário que terá capacidade para operar 11 comboios por dia com um comprimento de 700 metros e 1500 toneladas de carga, sendo que o terminal vai ter seis vias para recepção e saída de comboios e três vias para carga e descarga das composições.

Vai ficar localizado paralelamente à actual linha convencional que liga Madrid e Badajoz com a fronteira portuguesa, estando prevista uma reserva de espaço para a ligação à futura linha de Alta Velocidade que irá estabelecer a ligação entre Lisboa e Madrid, mas também há lugar para a ambicionado transporte e mercadorias provenientes do Porto de Sines.

O projecto que anima o presidente da Administração do Porto do Litoral Alentejano, João Franco, que perspectiva o crescimento do mercado interno através da chegada a Madrid. “Para isso, a plataforma de Badajoz é essencial e também uma melhor ligação de caminho-de-ferro para o incremento dos negócios que já existem”, tem repetido o mesmo responsável, depois do presidente da Governo da Extremadura, José António Monago, também já ter admitido em entrevista o “Diário do Sul” – peça publica na semana passada – que o porto de Sines é “essencial para que a Extremadura e o Alentejo abram portas ao Mundo”.

Uma visão estratégica que, segundo disse, “deve ser entendida por Portugal, Espanha e União Europeia”, traduzindo-se na concretização da linha férrea entre o Litoral Alentejano e o Caia.

Recorde-se que o Governo já aprovou o investimento da linha férrea entre Sines e Caia, estando agora o projecto em fase de preparação para candidatura a fundos comunitários. 2015 ambiciona ser o ano do arranque das obras.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.