Diario do Sul
Twitter rectangular

GNR em nova versão apresentam-se em Portalegre

Em palco para fazer o que realmente gostam

Os GNR, de Jorge Romão, Rui Reininho e Toli César Machado, preparam-se para lançar um novo álbum de originais já em Março.

19 Fevereiro 2015

O single de avanço, “Cadeira Eléctrica”, já está em rotação nas rádios nacionais enquanto o trio finaliza os últimos detalhes do primeiro disco de edição própria.

Rui Reininho, o vocalista, falou de “um arranque a vários tempos”, em entrevista concedida esta semana à Telefonia do Alentejo (103.2 FM).

“Em Tomar (20) e Portalegre (21) estamos a começar uma época com o re-pertório do ‘Afectivamente’, mais eletroacústico. Por outro lado, estamos em cima do lançamento de um novo disco. Esperamos continuar pelo Alentejo fora a fazer o que gostamos e o que sabemos fazer”, disse.

Reininho admitiu que o grupo tem “coisas planeadas, que aguardam apenas concretização” e que, com dois músicos novos no elenco (Samuel Palito e Paulo Borges), que se estrearam em Vinhais, apresentará novidades no concerto de Portalegre.

“Já estreámos dois temas na semana passada (Vinhais)”, adiantou, levantando o véu sobre o novo trabalho: “O novo disco é de cariz mais pujante. Mais do que fazer discos, o desejo de estar em palco”.

Para o vocalista dos GNR, a rádio é o “meio natural de passar a música” e, acrescenta, por cá vai havendo poucas oportunidades na TV (pese embora um presença já programada para Março na RTP).

Os GNR surgiram em Março de 1981 editam o seu primeiro trabalho discográfico, o single “Portugal na CEE”, tornando-se um grande sucesso com vendas superiores a 15.000 exemplares. Em Setembro desse mesmo ano, Rui Reininho entra para a banda como vocalista. A banda começa a experimentar outros estilos musicais.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.