Diario do Sul
Twitter rectangular

Entre Mora e Ponte de Sor

Roubo de gado deixa criadores à beira de um ataque de nervos

Os criadores de gado de Mora, Ponte de Sor e Pavia lançam alerta vermelho contra o roubo de animais. Estimam que os furtos já ascendam a mais de mil cabeças e acreditam que há uma rede organizada a operar no terreno durante a noite.

Roberto Dores

15 Janeiro 2016 | Fonte: Redacção D.S.

A GNR admite que não é fácil chegar aos autores dos crimes e até já lançou um apelo no Facebook, onde pede a ajuda dos proprietários e cidadãos comuns “que disponham de alguma informação que possa neste quadro ser relevante”.

Nuno Dias é um dos criadores a braços com prejuízos. Contabiliza o furto de 70 animais adultos e 26 borregos, mas os estragos que sobraram do roubo de que foi vítima vão para lá da perda dos animais. Afinal, tal como acontece com outros criadores, estão em causa rebanhos que têm vindo a ser apurados, alguns desde 2010, o que significa a perda de animais com um valor genético muito significativo. Nuno Dias fala num “duro golpe” para o negócio.

António Jordão tem um prejuízo maior. Já foi alvo de dois furtos tendo perdido 140 animais. 120 de primeira vez e outros 20 de segunda, há cerca de dois meses. E as insónias passaram a atormentar este criador. “Algumas noites temos que saltar da cama para vir ver como estão as coisas, porque não sabemos o que podemos encontrar na manhã seguinte. Depois de um dia de trabalho devíamos descansar mas não conseguimos, porque temos que defender o que é nosso”, justifica, alertando ainda para estragos em cercas provocados pelos ladrões que chegam com camionetas às propriedades para carregaram os animais.

“Isto só pode ser feito por gente que sabe o que está a fazer e que conhece o que aqui temos”, denuncia, revelando que não há uma noite padrão para roubar gado. Aliás, até numa recente noite de temporal, com muita chuva e vento forte, houve um furto na região. Seria pouco provável, mas aconteceu.

Perante a onda de furtos que não dá tréguas os criadores começam também a queixar-se de falta de policiamento, mas o Comando da GNR em Évora responde que está atento, garantindo que o efetivo até está reforçado nesta altura, com atenções redobradas sobre este fenómeno.

Ricardo Samouqueiro sublinha mesmo que as patrulhas têm indicações específicas para, em especial durante a noite, “passarem sempre por estes locais de aparcamento de gado”, embora reconheça que “são muitos locais e muitos quilómetros” que estas patrulhas têm que percorrer diariamente. “Daí ser difícil nós conseguirmos controlar todas as propriedades”.

Mesmo apesar desta contrariedade a GNR revela que já recuperou alguns animais furtados e até admite ter suspeitos identificados no âmbito da investigação criminal.

Na página do Facebook o Comando Territorial de Évora reconhece que esta é uma das suas maiores preocupações neste momento, pelo que além de apelar à ajuda de proprietários e cidadãos comuns, avisa que o número direto de contacto da Sala de Situação é o 266748400. “Caso detetem alguma situação suspeita ou identifiquem algum movimento fora do comum falem connosco. Acreditem que pode ser útil”, escreve a GNR na rede social.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.