acerca otoño 2
Diario do Sul
diario jornal

Manifestação em Badajoz

Alentejo juntou-se à Extremadura para reclamar comboio da Linha do Leste

Uma delegação alentejana juntou-se a cerca de 3 mil pessoas que desfilaram em Badajoz para reclamarem a reposição do transporte de passageiros na Linha do Leste em todo o traçado ferroviário, entre Entroncamento e Elvas, com passagem por Portalegre, e entrada em Espanha.

Autor :Roberto Dores

Fonte: Redacção D.S.

28 Outubro 2016

A reivindicação alerta para a necessidade de serem encontrados “horários que possam servir as populações", como sublinhou Helena Neves, da União dos Sindicatos do Distrito de Portalegre, para quem o regresso do comboio à linha “terá de acontecer ainda este ano”.

“Estamos a falar de algo que é decisivo para muita gente, sobretudo para os trabalhadores do distrito de Portalegre e para as suas famílias, mesmo por ligação de âmbito cultural que sempre houve entre o Alentejo e a Extremadura”, destacou a dirigente, enquanto os manifestantes gritavam por um “comboio digno” e lamentavam ser a única região de Espanha que não dispõe de via ferroviária eletrificada.

“Nós exigimos que a Linha de Leste não pare na fronteira, mas que faça a ligação desde o Entroncamento, Abrantes, Ponte de Sor, Portalegre, Arronches, Elvas, Badajoz e Madrid. É uma luta que temos em comum e para a qual estamos a tentar mobilizar a população portuguesa”, insistiu Helena Neves.

A dirigente alertou ainda o que “a linha está lá, estão lá os trabalhadores e até o projeto de lei foi aprovado por unanimidade, em janeiro deste ano, na Assembleia da República. Nós só exigimos que sejam estabelecidos, de uma vez por todas, horários de segunda-feira a domingo, que satisfaçam as necessidades da população”, reiterou, admitindo que a suspensão deste serviço “ vem na senda de toda uma ofensiva contra os serviços públicos de transporte”.

Recorde-se que o transporte de passageiros na Linha do Leste foi suspenso a 1 de Janeiro de 2012 e a 25 de Setembro de 2015 foi retomado mas apenas entre Abrantes e Portalegre, na sequência de um protocolo assinado entre a CP, os municípios de Portalegre, Alter do Chão e Ponte de Sor, a empresa Infraestruturas de Portugal e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDRA). O protocolo previa inicialmente que o serviço Portalegre - Entroncamento, com ligações a Lisboa, Porto e Coimbra, estivesse no ativo por um período experimental de seis meses (até final do mês de março deste ano), às sextas-feiras e domingos, situação que ainda hoje se mantém.

Entretanto, o Partido Ecologista 'Os Verdes' (PEV) anunciou já em setembro que vai promover marchas a pé entre Portalegre e Elvas, durante o debate do Orçamento do Estado, em novembro, em defesa do transporte ferroviário na Linha do Leste. A iniciativa dos ecologistas, a realizar ao longo de cerca de 70 quilómetros, pretende exigir a "reposição rápida" do transporte de passageiros na Linha do Leste em todo o traçado, entre Entroncamento e Elvas.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.