merida enamora
Diario do Sul
Twitter rectangular

Reguengos de Monsaraz

Reguengos de Monsaraz pretende criar Centro Interpretativo e de Acolhimento Turístico no edifício do antigo Café Central

10 Janeiro 2017 | Fonte: Nota de Imprensa

O Município de Reguengos de Monsaraz candidatou aos fundos comunitários a criação de um Centro Interpretativo e de Acolhimento Turístico no edifício histórico do antigo Café Central. O projeto prevê para este espaço uma zona de atendimento turístico, mas também uma área de exposição, degustação e venda de produtos locais e regionais aos munícipes e turistas. Desta forma pretende-se concentrar toda a oferta do concelho disponibilizada aos turistas, como o vinho, a gastronomia, os azeites, a olaria, os enchidos, os queijos, as mantas alentejanas, as ervas aromáticas, o pão, entre outros.

Para a implementação do Centro Interpretativo e de Acolhimento Turístico, a autarquia aguarda decisão favorável à candidatura que efetuou através da prioridade de investimento “Conservação, Proteção, Promoção e Desenvolvimento do Património Natural e Cultural – Alentejo 2020”, que tem como objetivo específico a conservação e valorização do património cultural e natural enquanto instrumentos de sustentabilidade dos territórios, designadamente através da sua valorização turística. O contrato de arrendamento do antigo Café Central já foi ratificado em Reunião de Câmara e o edifício receberá obras de beneficiação e algumas alterações de organização do espaço antes de abrir ao público.

O Centro Interpretativo e de Acolhimento Turístico tem como objetivo dotar o concelho de Reguengos de Monsaraz dos meios físicos e tecnológicos para o adequado acolhimento e encaminhamento aos turistas. Assim, haverá também uma adequada interpretação e uma maior promoção da diversidade do património histórico-cultural, natural e paisagístico, do Grande Lago Alqueva e dos desportos náuticos, do artesanato, da gastronomia e das unidades de turismo, dando a conhecer ao visitante propostas interessantes para prolongar a sua estadia na região, com benefícios para a economia local.

O Café Central foi projetado pelo arquiteto António José Dias da Silva, autor também da Igreja Matriz de Reguengos de Monsaraz e da Praça de Toiros do Campo Pequeno. Inaugurado em 1877, o Café Central encerrou no ano passado e era um dos cafés centrais em funcionamento há mais tempo no país.

José Calixto, Presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, considera que “um dos grandes objetivos deste projeto centra-se na promoção e preservação de um património de relevante valor situado no centro da cidade e que importa conservar para as próximas gerações”. O autarca afirma ainda que “a história deste edifício revela muito da riqueza sociológica do concelho, pois foi durante muitas décadas o local de encontro dos reguenguenses, tanto ricos como pobres”.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.