merida enamora 2
Diario do Sul
alentejo 2020

MAIS VISITANTES EM ALQUEVA

Número de visitantes a cresceu 38% face a 2015

13 Janeiro 2017 | Fonte: Nota de Imprensa - EDIA

O número de visitantes recebidos no Centro de Interpretação de Alqueva, CIAL, ultrapassou os 7860 no ano que agora findou, mais 38% face ao ano de 2015, sendo este registo o maior dos últimos 10 anos.
A grande maioria dos visitantes que procuram o CIAL, localizado junto ao heliporto de Alqueva e sobranceiro à barragem, são portugueses, seguidos de espanhóis, franceses, alemães e ingleses, mas também oriundos de países como o Sudão, Índia, Turquia ou Nigéria, entre muitos outros.
O Centro de Interpretação de Alqueva tem como base um conceito interpretativo do projeto de Alqueva que vai desde o território, passando pela fase de construção das infraestruturas e ações complementares até às valências do Empreendimento.
O CIAL dispõe de três áreas distintas: um espaço de exposição e multimédia, um auditório com capacidade para 50 lugares e uma zona de estar onde se podem consultar as várias publicações da EDIA.
Neste espaço é possível visionar vários filmes sobre o projeto de Alqueva, um deles em 3D, bem como a simulação do funcionamento do elevador de peixes, instalado na barragem de Pedrógão.
O CIAL, cujo objetivo é dar a conhecer toda a informação relevante do projeto de Alqueva aos milhares de visitantes que acorrem anualmente à zona da barragem, está aberto todos os dias, incluindo fins de semana e feriados e tem entrada gratuita.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.