Diario do Sul
Twitter rectangular

Comemoração do 119.º aniversário da restauração de Viana do Alentejo

Bengalinha Pinto invocou preservação da identidade cultural do concelho

Programa de comemorações rico e diversificado, relacionado com a identidade e marca cultural do concelho foi o que o município de Viana do Alentejo pretendeu este ano.

Autor :Maria Antónia Zacarias

Fonte: Redação

16 Janeiro 2017 | Publicado : 15:02 (16/01/2017) | Actualizado: 15:11 (16/01/2017)

Aliar a tradição e a modernidade, num encontro em que tanto o património material como o imaterial são valorizados foram os objetivos apontados pelo presidente da Câmara Municipal, Bernardino Bengalinha Pinto, na sessão solene das comemorações do 109.º aniversário da restauração deste concelho alentejano. Neste ato, a autarquia procedeu à entrega de medalhas de honra a três associações, salientando o papel que têm na dinâmica deste território e da comunidade local.

Bernardino Bengalinha Pinto lembrou que o concelho foi extinto em 1895, mas que um movimento de âmbito nacional, encetado por António Isidoro de Sousa, figura maior da história de Viana do Alentejo e um dos mais destacados reformistas do país do seu tempo, restaurou a 13 de janeiro de 1898.

Olhando para o passado e para o presente, o autarca caracterizou o concelho como um baluarte da preservação da identidade. “O nosso objetivo é valorizar o que temos e o que é nosso, ou seja, o que nos distingue dos outros territórios”, evidenciou. E justificou: “Fazemo-lo com os nossos chocalhos, com a nossa olaria, com os nossos poetas populares, com o nosso cante alentejano e com todo o nosso património material e imaterial”.

Contudo, o autarca lembrou que para concretizar todos estes projetos, a Câmara precisa de fundos comunitários. “Um município da dimensão do nosso não tem capacidade para concretizar projetos significativos sem o apoio destes fundos”, sustentou. No entanto, Bernardino Bengalinha Pinto salientou que irá dar continuidade à requalificação do centro histórico, garantindo que a segunda fase das obras vai iniciar-se muito brevemente, num investimento de cerca de um milhão e duzentos mil euros, cuja candidatura foi aprovada.

O edil sublinhou que foi igualmente autorizada a candidatura do PAGUS, o projeto que visa dotar o Paço dos Henriques dos conteúdos “dignos e adequados”, acrescentando também a requalificação do Santuário de Nossa Senhora D’Aires, num investimento de um milhão e meio euros. Destacou ainda a integração da Associação de Municípios da Rota da EN2 que pretende o desenvolvimento de projeto turísticos de promoção e desenvolvimento nos municípios atravessados por esta via; a criação da Associação Portuguesa de Cidades e Vilas Cerâmicas que, para além da valorização e promoção da nossa olaria tradicional, propõe-se a efetuar a candidatura a Património da Humanidade da cerâmica europeia; o percurso pedestre denominado “Grande Rota do Montado” e, por fim, o projeto piloto de desenvolvimento dos mármores de Viana, em parceria com um grupo de empresários, a ADRAL e o IEFP.

Assinatura de dois protocolos assentes
no turismo e cultura e associados ao mármore

Na sessão solene, que decorreu no Cineteatro Vianense, foram também assinados dois protocolos no âmbito dos projetos “Rota Tons de Mármore” e “Pedreira dos Sons”.

O presidente do município afirmou que o projeto “Rota Tons do Mármore”, promovido em parceria com a SPIRA, empresa especializada na conceção, execução e produção de projetos de revitalização patrimonial, tem como finalidade a criação de um produto único ligado aos mármores de Viana.

Por sua vez, o festival “Pedreira dos Sons”, em associação com a Universidade de Évora, tem como finalidade projetar o concelho em termos culturais, “pretendendo-se que cada edição tenha mais qualidade que a anterior”, frisou.

Foi ainda apresentado o “Percurso Turístico do Património Oleiro de Viana do Alentejo – Rota da Olaria” como forma de preservação de uma arte e oficio que deve ser salvaguardada, segundo o edil.

Atribuição de medalhas de honra
a associações locais

Neste dia de feriado municipal, foram atribuídas medalhas de honra a três associações: Associação de Reformados, Pensionistas e Idosos de Viana do Alentejo, Associação Tauromáquica Alcaçovense e Associação Galopar & Pedalar Clube.

“Felicito as três associações homenageadas, uma vez que continuam a trabalhar com dedicação, enquanto organizações comprometidas com o desenvolvimento humano, social, cultural e desportivo deste concelho, o que nos engrandece enquanto comunidade”, realçou Bernardino Bengalinha Pinto.

De acordo com o mesmo responsável, em quatro anos de mandato foi transferido mais de um milhão de euros para as associações que “são ativas e ajudam à dinâmica do nosso território”.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.