acerca otoño 2
Diario do Sul
Twitter rectangular

Projeto visa criar uma unidade móvel para apoio ao domicílio a doentes oncológicos

Associação Oncológica do Alentejo distinguida com Prémio BPI Capacitar

A Associação Oncológica do Alentejo (AOAL) foi uma das vencedoras da 7.ª edição do Prémio BPI Capacitar, em ex aequo com a Fundação AFID Diferença.

Autor :Marina Pardal

Fonte: Redação

16 Janeiro 2017

Nesta edição “foram entregues 700 mil euros a 19 instituições para apoiar projetos que promovem a melhoria da qualidade de vida e a inclusão social de pessoas com deficiência ou incapacidade permanente”, especificou a AOAL em nota de imprensa.

Segundo a mesma informação, “para além dos dois primeiros prémios entregues, o BPI distinguiu ainda outras 17 instituições com menções honrosas”.

A AOAL realçou que “das 305 candidaturas recebidas, o júri analisou e selecionou os projetos que considerou mais sustentáveis, mais inovadores e com maior impacto social”.

No caso da AOAL, sediada em Évora, a associação “recebeu um prémio de 27 mil euros, criando assim uma unidade móvel para apoio ao domicílio a doentes oncológicos que vivam em situação de isolamento”, referiu, adiantando que “o projeto tem como objetivo disponibilizar cuidados de saúde, como fisioterapia e apoio psicológico, com uma periodicidade semanal”.

Por outro lado, “a Fundação AFID Diferença, na Amadora, irá levar a cabo um projeto de apoio à família, através da criação de um programa de acolhimento aos fins de semana para pessoas com deficiência intelectual, ajudando a promover a sua autonomia e a apoiar os seus cuidadores”, é destacado no comunicado da AOAL.

Em declarações ao Grupo Diário do Sul, Carla Correia, fisioterapeuta na AOAL, salientou que “para a associação, receber este prémio significa o reconhecimento do mérito de um projeto que tem para nós grande importância, uma vez que a sua implementação permitirá aproximar a AOAL dos doentes oncológicos do concelho de Évora, levando até eles alguns dos cuidados de que já dispõe na sua sede”.

Relativamente a distinções já alcançadas, a fisioterapeuta focou que “foi a primeira vez que recebemos o prémio BPI Capacitar, mas a Associação já viu três outros projetos serem premiados”.

De acordo com Carla Correia, “com o projeto ‘Qualidade de Vida em Oncologia, uma prioridade’, vencemos a Missão Sorriso 2012, o que permitiu equipar a sala de fisioterapia da AOAL”.

Acrescentou ainda que “na Missão Sorriso 2013, vencemos com o projeto ‘Por um sorriso na Quimioterapia’, que permitiu oferecer a todos os hospitais de dia da região Alentejo um sistema ‘Ambient Experience’ com o objetivo de melhorar o ambiente físico das salas de administração de quimioterapia”.

Por último, evidenciou que “vimos o projeto ‘Pela qualidade de vida do doente oncológico’ ser o vencedor da Missão Sorriso 2014, permitindo equipar a sala de fisioterapia com o sistema de ‘bio feedback’ que facilita o tratamento das disfunções do pavimento pélvico, nomeadamente incontinência urinária e disfunções sexuais”.

No caso desta unidade móvel para apoio ao domicílio a doentes oncológicos que vivam em situação de isolamento, Carla Correia sustentou que “este apoio permitirá à AOAL adquirir uma carrinha para a deslocação dos seus técnicos a cada uma das nove freguesias rurais do concelho de Évora, semanalmente, levando os serviços de fisioterapia oncológica e psico-oncologia aos doentes oncológicos que aí residam”.

Explicou também que “será criada uma rede de parceiros que nos permitam o usufruto dos seus espaços, por forma a poderem ser realizadas as atividades em grupo”, ressalvando que “quando necessários serão realizados tratamentos individuais”.

A mesma técnica revelou que “prevemos o início do projeto ainda no primeiro trimestre de 2017”.

Na sua opinião, “para os doentes oncológicos residentes em meios isolados e/ou de difícil acesso ao meio urbano do concelho de Évora, este apoio significará uma maior facilidade no acesso a cuidados de saúde especializados”.

Ainda relativamente à AOAL, a fisioterapeuta recordou que esta associação “foi criada em 2009”, tendo três anos mais tarde “inaugurado a sua sede na Unidade de Radioterapia do Hospital do Espírito Santo de Évora onde tem à disposição dos sócios cuidados de fisioterapia oncológica, psico-oncologia, reiki, aconselhamento social e jurídico”.

Para 2017, segundo Carla Correia, as perspetivas são “continuar o trabalho até aqui realizado de contribuir para a otimização da qualidade de vida dos doentes oncológicos da região Alentejo e seus familiares/cuidadores, alargando esse apoio quer através deste projeto, quer através da criação de delegações”.

Mais informações sobre a AOAL através dos telefones 266 746 009 ou 966 797 322.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.