merida enamora
Diario do Sul
Twitter rectangular

No turno da noite a adesão chegou aos 90 por cento

Trabalhadores da saúde do Hospital de Évora aderiram à greve de sexta-feira

A criação da carreira de técnico auxiliar de saúde foi um dos motivos que originou a greve dos trabalhadores da saúde, realizada na passada sexta-feira.

23 Janeiro 2017

Esta greve, convocada pela Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais, também tinha como luta a aplicação das 35 horas de trabalho semanal a todos os trabalhadores deste setor.

Em termos nacionais, a adesão à greve chegou em vários hospitais perto dos 100 por cento.

À hora do fecho desta edição, os dados que a sindicalista Márcia Varela tinha disponíveis em relação ao Hospital do Espírito Santo de Évora mostravam que “no turno das 00 às 8 horas de sexta-feira, a adesão tinha chegado aos 90 por cento, e no turno das 8 às 16 horas desse mesmo dia atingiu os 80 por cento”.

Quanto ao último turno, que foi das 16 às 24 horas de sexta-feira, a dirigente ainda não dispunha de tais informações.

Lembrando que esta greve foi especialmente dirigida a assistentes operacionais e a assistentes técnicos, Márcia Varela realçou que “o sindicato ficou extremamente contente com os resultados desta greve porque a maioria aderiu muito bem”, constatando que “os trabalhadores da saúde reveem-se nas necessidades reivindicadas”.

Segundo a mesma sindicalista, “agora estamos à espera de reunir com o Governo e de entrar em negociações com o nosso caderno reivindicativo da saúde que é bem mais alargado do que os itens desta greve e estamos à espera de resoluções concretas, esperando que o Governo perceba que os trabalhadores estão descontentes com a situação”.

Entre outras reivindicações desta greve destacou-se ainda a admissão dos trabalhadores necessários ao Serviço Nacional de Saúde (SNS), a revisão e valorização da carreira de técnico de diagnóstico e terapêutica, fim dos cortes no pagamento das horas de qualidade e do trabalho suplementar, a aplicação do vínculo público de nomeação a todos os trabalhadores do SNS, entre outras.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.