Diario do Sul
Twitter rectangular

Novos horizontes em dia de festa

Diário do Sul faz 48 anos e quer alargar área de influência entre o Alentejo e o Algarve

27 Fevereiro 2017

O anúncio foi feito pelo editor executivo do Diário do Sul. O jornal pretende alargar a sua malha de influência ao Sul do país, chegando a zonas que se estendem de concelhos como Setúbal, Moita e Montijo, até à região do Algarve. Paulo Piçarra falava no dia em que o Diário do Sul celebrou 48 anos, avançando que para concretizar o projeto até poderá haver lugar à entrada de capital no grupo de comunicação eborense.

 

“Somos uma empresa familiar há muitos anos e tencionamos manter-nos como grupo familiar, mas isso não impede que não estejamos abertos à entrada de capital”, disse, ressalvando, contudo, que o Diário do Sul não está interessado na entrada de “qualquer capital”. “Queremos capital que faça crescer o projeto, porque acreditamos que se trata de um projeto de futuro”, asseverou.

 

Ainda segundo Paulo Piçarra, “também nada impede que tenhamos investimentos publicitários  das câmaras e das instituições, que era aquilo de que mais necessidade tínhamos”, admitiu,

 

alertando que “aqueles que ainda não nos conhecem precisam de saber que têm aqui uma ferramenta importante para comunicar para todo o Alentejo”.

 

O editor executivo do jornal alertou que ao alargar o raio de influência seria possível aumentar a massa crítica numa densidade populacional de aproximadamente um milhão de habitantes. “Enquanto grupo de comunicação, somos nós quem está melhor posicionado para fazer esse caminho”, garantiu ainda.

 

 

 

“Referência para todos os alentejanos”

 

 

 

Segundo a directora regional de Cultura do Alentejo, Ana Paula Amendoeira, o Diário do Sul tem sido um dos seus companheiros informativos desde jovem. “É uma referência para todos os alentejanos, especialmente para os do distrito de Évora”, disse, acrescentando que, sobretudo agora, nas funções que desempenha, tem encontrado no jornal “um dos parceiros onde se encontra tudo aquilo que diz respeito à cultura e património na região”.

 

A mesma responsável sublinhou mesmo que seria mais difícil trabalhar sem um órgão de informação de proximidade. “Estamos a falar de um parceiro que leva a informação a muitos sítios que consideramos essenciais. É muito importante que as pessoas tenham conhecimento do que estamos a fazer em nome da nossa identidade cultural”, resumiu Ana Paula Amendoeira, desejando “longa a vida ao Diário do Sul”.

 

 

 

“É um trabalho meritório”

 

 

 

Já Bernardino Bengalinha Pinto, presidente da Câmara de Viana do Alentejo, confessou-se muito  atento à imprensa regional, também por força das funções que desempenha à frente do município. “É claro que procuro estar sempre atualizado com os temas da região e o jornal tem tido um papel importante nisso”, salientou, revelando que já antes de chagar a autarca acompanhava o Diário do Sul na sua vida profissional.

 

“É um trabalho meritório que tem sido feito ao longo de todos estes anos por este grupo de comunicação social, que tem mantido a particularidade de estar ao lado daqueles que querem que o Alentejo tenha um grande futuro. É um parceiro privilegiado nesse sentido, porque todos juntos vamos conseguir fazê-lo”, rematou o autarca de Viana do Alentejo.

 

 

 

“Já não é habitual encontrar este tipo de CS”

 

 

 

Carlos Pinto de Sá, presidente da Câmara de Évora, fez questão de sublinhar que o Diário do Sul “é o único diário do Sul do país”, destacando o cariz de jornalismo de proximidade que tem sido seguido na linha editorial ao longo dos 48 anos de história.

 

“Já não é habitual encontrar este tipo de comunicação social. O jornal consegue tocar os problemas das populações, os sentimentos de cada concelho”, disse, sublinhando que pelo país, há alguns anos, o mais comum é “assistir a um processo de concentração da comunicação social por parte dos grandes grupos económicos que a dominam, tornando raras estas vozes que têm a capacidade de refletir opiniões das pessoas”.

 

Ainda segundo Pinto de Sá, é hora de dar os parabéns ao Diário do Sul, “não só pelos 48 anos, mas por continuar a manter viva a voz do Alentejo e das suas populações”.

 

 

 

“O Diário do Sul está no terreno”

 

 

 

António Ceia da Silva, presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo, destacou que o Diário do Sul tem dado a conhecer o pulsar da região ao longo dos tempos. Mais: “Para acompanhar o Alentejo tenho que ter o Diário do Sul no bolso”, sublinhou o dirigente, destacando o facto do jornal se encontrar no terreno com os seus jornalistas a acompanharem os eventos. “O Diário do Sul não está só no papel. Está no terreno”, salientou o homem forte do turismo alentejano.

 

Miguel Breyner, diretor do Évora Hotel, participou com uma mostra de produtores regionais e não só. “O Diário do Sul tem sido nosso parceiro durante todos estes anos e agora é a nossa vez de nos associarmos à festa de um jornal a que damos muita atenção todos os dias e que tem sido muito importante na divulgação das nossas ações e dos nossos produtos”, resumiu.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.