Diario do Sul
Twitter rectangular

Está no terreno o Censos Sénior 2017

Vem aí a nova nota de 50 euros e GNR já dá conselhos aos idosos

A Guarda Nacional Republicana tem em curso mais uma edição dos “Censos Sénior”, onde pretende identificar a população idosa que vive sozinha ou isolada, mas este ano os militares estão a aproveitar a campanha para divulgar conselhos de segurança relativamente à entrada em circulação da nova nota de 50 euros, da série “Europa”, agendada para 4 de abril.

Autor :Roberto Dores

Fonte: Redacção

09 Março 2017

Banco Central Europeu (BCE) apresentou a nota de 50 euros em julho do ano passado, destacando que a entrada em circulação da nova nota cor de laranja marca mais um passo na transformação das notas ainda mais seguras, depois da introdução das de 5 euros, 10 euros e 20 euros da segunda série de notas.
O objetivo da nova nota de 50 é tornar a divisa da União Europeia mais segura, mas a GNR terá um papel fundamental no terreno para tentar evitar as habituais burlas a que a região alentejana tem assistido e nas quais os idosos e pessoas em situação mais vulnerável têm sido as principais vítimas do chamado conto-do-vigário.
As autoridades alertam que é preciso “desconfiar sempre” de desconhecidos bem-falantes e denunciar qualquer burla ou tentativa de burla para evitar que outras mais aconteçam. Nos últimos seis anos a GNR registou mais de 20 mil casos de burlas em Portugal, sendo a maioria praticados por falsos funcionários da Segurança Social ou de empresas da electricidade e telefones.
Entretanto, avançam também os Censos Sénior 2017 com o renovado objectivo de “actualizar os registos das edições anteriores e identificar novas situações”, pelo que este mês os militares da GNR vão desenvolver ações de sensibilização para que os idosos adotem comportamentos de segurança que permitam reduzir o risco de se tornarem vítimas de crimes.
Os três distritos alentejanos somavam em 2016 um total de 9241 idosos - pessoas com mais de 65 anos - que viviam sozinhos ou isolados. O resultado traduzia, ainda assim, uma redução de 355 casos face a 2015, quando a região revelou 9596 seniores em situações de isolamento.
Beja continuava a ser o distrito com maiores preocupações no Alentejo, tendo sido sinalizados 3352 seniores. Ainda assim, no ano passado o distrito atingiu os 3914 registos. Segue-se Évora com 2837 depois dos 2853 de 2015, enquanto Portalegre foi o único distrito da região a exibir um acréscimo, com um aumento de 2829 idosos sinalizados no ano passado para 3052 este ano, representando mais 223.
Segundo avançou ao Diário do Sul fonte da GNR, dos 9241 idosos sinalizados por toda a região, a maioria vivem sozinhos, enquanto cerca de 30% estão isolados, surgindo ainda alguns com o estatuto de “sozinhos e isolados”. Significa isto, que se trata de pessoas em situação de maior vulnerabilidade, existindo algumas tão “desligadas” do mundo, que nem dispõem de telefone, por exemplo, até porque nem existe rede nas zonas onde habitam. Ou seja, pessoas que, no fundo, representam uma preocupação agravada para as autoridades policiais.
Os militares da GNR vão ainda, em paralelo aos censos, dar a conhecer a “Residência Segura”, um projecto que permite recolher os elementos necessários para a elaboração do mapa da região, com a localização georreferenciada de todas as residências aderentes.

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.