Diario do Sul
diario jornal

Feira de artesanato e produtos regionais realizou-se em Azaruja

Preservar as tradições e projetar as características únicas da localidade

Preservar as tradições locais imateriais e materiais, promover os artesãos e empresários e, em simultâneo, contribuir para uma maior dinâmica da coletividade Grupo União e Recreio Azarujense (GURA) foram os objetivos que estiveram subjacentes à organização de uma feira no passado fim-de-semana na freguesia de São Bento do Mato, Azaruja, no concelho de Évora.

10 Abril 2017

A adesão quer dos expositores como da população foi muito grande, tendo-se comprovado, como salientou o presidente do GURA, que há vontade em reavivar a vivência social e coletiva da povoação.

A Feira de artesanato e produtos regionais resultou da organização do Grupo União e Recreio Azarujense (GURA) e da Associação de Jovens Azarujenses em parceria com a Junta de Freguesia de Azaruja e com a associação Oficina da Terra.

Durante toda a tarde de sábado houve divulgação de estudos sobre as influências catalãs na freguesia com a apresentação de uma exposição intitulada “Ascendência catalã” que vai estar presente na feira da anual da localidade em setembro e no Museu de Évora durante o mês de dezembro. Outro documentário sobre vivências humanas em muitos países, nomeadamente em Portugal e em particular em Azaruja, pela Oficina da Terra foi projetado.

A animação musical também não faltou com um concerto da banda filarmónica do GURA e por um jovem artista Azarujense, Miguel Bravo, enquanto as pessoas eram convidadas a degustar pratos típicos da localidade. Omoletes de espargos, tortilha de favas, migas de espargos, empadas, botifarras, boletes, silarcas, linguiças, farinheiras foram os petiscos apresentados e que fazem parte da gastronomia desta aldeia alentejana.

Parceria entre associações é fundamental para criar dinâmica

De acordo com Emílio Franjoso, presidente do GURA “era preciso criar dinâmica na freguesia e na coletividade GURA”. Em seu entender, esta mostra teve bastante sucesso com a participação dos artesãos e empresários da terra que mostraram o que aqui se faz. O dirigente fez questão de salientar que esta foi uma forma de mostrar que esta coletividade “está a fazer tudo para não deixar morrer as tradições, contando para isso com todas as outras associações existentes na freguesia”.

Uma delas é a associação de jovens Azarujenses que tornou-se num braço do GURA com vista a reforçar a ação da coletividade. Miguel Franjoso, representante dos jovens sublinhou a importância do contributo para a dinamização desta instituição centenária, reforçando o apelo para o estabelecimento de parcerias como forma de projetar todo o património histórico e atual que esta freguesia rural de Évora tem.

Também Manuel Recto, presidente da Junta de Freguesia de S. Bento do Mato evidenciou “a necessidade de preservar e mostrar os valores artísticos, culturais e históricos da nossa terra”, acrescentando ter ficado sensibilizado pela grande adesão da população a esta iniciativa, bem como à diversidade de produtos e ideias apresentadas.

Venda de produtos biológicos, pratos típicos da gastronomia, o artesanato em cortiça e em madeira, o design de moda da Marta Ricardo, os acessórios e ideias empreendedoras como o gin biológico foram apenas uma pequena mostra do grande potencial que esta aldeia alentejana tem e que quer projetar no panorama regional.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.