Diario do Sul
PORTUGAL 2020 SET

Estudo

Évora “segura” o top 20 entre as melhores cidades para se viver

Évora mantém-se como a grande referência regional entre os municípios dos três distritos alentejanos, segundo avança a edição de 2017 da Bloom Consulting Portugal City Brand Ranking. Este documento, que avalia a performance e a atratividade dos 308 municípios portugueses nas categorias Negócios, Visitar e Viver, revela que a cidade eborense atinge a 20ª posição à escala nacional, mantendo a liderança destacada em termos regionais.

18 Abril 2017 | Publicado : 11:49 (18/04/2017) | Actualizado: 11:54 (18/04/2017)

Ainda segundo a estudo do City Brand Ranking, uma espécie de top dos melhores municípios do país, feito pela consultora "Bloom Consulting", Évora surge na décima posição enquanto município a visitar e no 23º lugar para viver, mas na 29ª posição no que a negócios diz respeito. Contas feitas pela empresa colocam a cidade no “top 20”, justificando a consultora terem sido analisados vários tipos de dados para “medir o desempenho socioeconómico de todos os municípios portugueses”.

“Cada dimensão possui um indicador principal e indicadores complementares, que procuram medir com eficácia a força da marca de cada município nas suas três dimensões”, explica a consultora, dando especial relevo para o estudo a indicadores económicos, turísticos e sociais. “Por forma a detetar tendências e volatilidade destes indicadores, foram consideradas alterações ao longo do tempo, porque permitem avaliar a atividade empresarial, a dimensão da indústria turística e os movimentos migratórios populacionais em cada município”, esclarece. Por exemplo, em Visitar, onde Évora se destaca, foi tida em conta a taxa de ocupação hoteleira.

Ainda pelo Alentejo, nada mudou no top 5 da região face a edições anteriores, com Beja a segurar o segundo lugar através da melhoria na dimensão de Negócios que fez com que o município voltasse ao top 40 nacional, algo que não acontecia desde 2015. Santarém mantém-se no terceiro lugar e é ainda uma referência regional enquanto marca de negócios e talento. Sines e Portalegre fecham o top 5.

As alterações no topo da tabela encontram-se apenas na sexta e sétima posições com a subida de uma posição de Elvas e Odemira, que conseguem superar o município de Grândola. Montemor-o-Novo mostra-se também com uma boa prestação, conseguindo subir duas posições e mantendo a

trajetória de subida que tem vindo a revelar nas ultimas edições

A descida de Alcácer do Sal é o grande destaque das quedas, passando do 15º para o 20º posto. Esta descida não se deve a uma quebra de prestação, mas sim à sobreposição de municípios competidores que cresceram mais ao longo do último ano. Grândola perde dois lugares para Elvas e Odemira e Serpa, que o ano passado subiu um posto, volta ao 12º lugar.

A Bloom Consulting Portugal  City Brand Ranking sublinha que especialmente na região do Alentejo, encontramos pouca diferença entre as pontuações dos municípios, pelo que estes são sujeitos a uma grande volatilidade nas posições do ranking regional.

“Uma descida de 5, 6 ou 10 lugares não significa necessariamente uma baixa acentuada na prestação, mas sim que houve municípios que conseguiram capitalizar de uma forma mais eficiente a geração de interesse proativo de turistas, empresários, investidores, estuantes ou trabalhadores; criar maior ligação através do site e redes sociais ou desenvolver uma estratégia de marca mais eficiente”, justifica.

A região do Alentejo reduz a sua quota de representação na distribuição nacional das variáveis, perdendo terreno nas estatísticas de Talento, nas procuras online, no Facebook, no Twitter e mesmo nas “Web Analytics”. No entanto, a prestação dos municípios alentejanos ditou a manutenção da pontuação média de Negócios e a subida no Turismo.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.