acerca otoño 2
Diario do Sul
diario jornal

Conferência na Direcção Regional de Cultura sobre Ser Fotógrafo

“O que é ser um fotógrafo?” originou “conversa” na Galeria da Casa de Burgos

Durante cerca de um mês, esteve patente na Galeria da Casa de Burgos, em Évora, a exposição [O Arquivo como Cidade] - Fotografias de Duarte Belo.

Autor :Marina Pardal

05 Maio 2017 | Publicado : 10:20 (05/05/2017) | Actualizado: 10:27 (05/05/2017)

"Projeto Viver Sénior"

" id="1535-projeto-viver-senior" data-full="/m/r/x960/media/files/1535_cavaquinhos-arraiolos.jpg" title=""Projeto Viver Sénior"" >

Conferência sob o tema: "Évora, meio século de Pastoral extra-muros"

" id="1563-conferencia-sob-o-tema-evora-meio-seculo-de-pastoral-extra-muros" data-full="/m/r/x960/media/files/1563_conferencia-d-francisco-senra.jpg" title="Conferência sob o tema: "Évora, meio século de Pastoral extra-muros"" >

"ROTA DOS MÁRMORES(R)” 2017 - VII Passeio de Primavera

" id="1626-rota-dos-marmoresr-2017-vii-passeio-de-primavera" data-full="/m/r/x960/media/files/1626_cartaz-estremoz-2017-artboa.jpg" title=""ROTA DOS MÁRMORES(R)” 2017 - VII Passeio de Primavera" >

Diário do SUL apresenta hoje como "capa falsa" o Suplemento Imobiliário Century 21 - Porta do Alentejo

" id="1660-diario-do-sul-apresenta-hoje-como-capa-falsa-o-suplemento-imobiliario-century-21-porta-do-alentejo" data-full="/m/r/x960/media/files/1660_capa-falsa1.jpg" title="Diário do SUL apresenta hoje como "capa falsa" o Suplemento Imobiliário Century 21 - Porta do Alentejo" >

Diário do SUL apresenta hoje como "capa falsa" o Suplemento Imobiliário Century 21 - Porta do Alentejo

" id="1661-diario-do-sul-apresenta-hoje-como-capa-falsa-o-suplemento-imobiliario-century-21-porta-do-alentejo" data-full="/m/r/x960/media/files/1661_capa-falsa1.jpg" title="Diário do SUL apresenta hoje como "capa falsa" o Suplemento Imobiliário Century 21 - Porta do Alentejo" >

Exposição "Mirar Portugal"

" id="1964-exposicao-mirar-portugal" data-full="/m/r/x960/media/files/1964_sem-titulo-2.jpg" title="Exposição "Mirar Portugal"" >

Para assinalar o encerramento desta mostra, constituída por 400 fotografias representativas de todas as regiões do país, decorreu, na passada quarta-feira, uma conversa com Duarte Belo, subordinada ao tema “O que é ser um fotógrafo?'”.

Inicialmente estava prevista a participação do também fotógrafo José Manuel Rodrigues, mas por questões de saúde não pôde estar presente, embora tenha escrito um texto sobre a temática que foi lido na sessão.

Esta iniciativa foi organizada pela Universidade de Évora - CIDEHUS, em parceria com a Fundação para a Ciência e a Tecnologia e a Direção Regional de Cultura do Alentejo.

À margem do evento, Ana Paula Amendoeira, diretora regional de Cultura do Alentejo, começou por salientar que “esta exposição teve uma boa aceitação por parte do público”, sublinhando que “este trabalho de Duarte Belo mostra as cidades também como arquivo de imagens, daquilo que muda e que não muda”.

A esse respeito, focou que “ele é uma pessoa que tem um arquivo inigualável de imagens do património português e do território nacional”.

De acordo com Ana Paula Amendoeira, “foi isso que se quis mostrar, a importância da imagem como registo daquilo que muda e do que permanece nos territórios”, considerando que “isso para uma cidade como Évora tem um significado muito particular”.

Acrescentou ainda que “Duarte Belo é um fotógrafo que se preocupa particularmente com registar o território e como o mesmo vai evoluindo, ou seja, existe no seu trabalho uma preocupação de arquivo”.

Já na sessão de abertura, a diretora do CIDEHUS, Fernanda Olival, frisou que “estas fotografias mostram o olhar de alguém que é diferente, nós passámos várias vezes pelos locais e parece que não os vimos com a perspetiva aqui apresentada”.

Por sua vez, Duarte Belo disse, em declarações ao Grupo Diário do Sul, que “a exposição retratou de certa forma o que é ser fotógrafo”, explicando que “peguei numa fotografia por ano, desde que comecei a fotografar em 1982 até 2017, e expus no âmbito de vários trabalhos que tenho feito, sobretudo no mapeamento do território português”.

Esclareceu ainda que “a par disso, havia outro núcleo de imagens sobre as questões metodológicas do próprio trabalho de ser fotógrafo, desde as questões do trabalho com a cartografia, com textos, com desenhos, entre outras, relacionadas com a constituição de um arquivo que já é relativamente extenso sobre o espaço português”.

O fotógrafo referiu também que “estiveram representadas todas as regiões do país, inclusive as ilhas, bem como outros locais relacionados com a cultura portuguesa, como Brasil ou Cabo Verde”, lembrando que “à entrada da exposição estava um pequeno painel ligado a Évora”.

Em relação à temática da “conversa”, Duarte Belo precisou que “no meu caso, ser fotógrafo é usar a fotografia como uma forma de expressão para comunicar sobretudo aspetos relacionados com a paisagem e com a arquitetura portuguesa, mas também para estimular a viagem e depois a escrita e a reflexão sobre o país em que vivemos”.

Na sua opinião, “é um meio para chegar a um fim, que é pensar, refletir, comunicar e partilhar a experiência do espaço português”.

 

 

 

O fotógrafo Duarte Belo; a diretora regional de Cultura do Alentejo, Ana Paula Amendoeira; e a diretora do CIDEHUS, Fernanda Olival.O fotógrafo Duarte Belo; a diretora regional de Cultura do Alentejo, Ana Paula Amendoeira; e a diretora do CIDEHUS, Fernanda Olival.

“O que é ser um fotógrafo?” originou “conversa” na Galeria da Casa de Burgos

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.