Diario do Sul
diario jornal

Já a pensar no próximo verão

Portel aguarda Bandeira Azul para as duas praias de Alqueva

"Já temos três séries de amostra feitas pela ARH (Administração dos Recursos Hídricos) na zona de Alqueva e Amieira onde vamos construir as praias e os resultados são muito bons. Comprovam a qualidade da água. As perspetivas são as melhores e claro que acreditamos na conquista da Bandeira Azul”. Quem o diz é o presidente da Câmara de Portel, José Manuel Grilo.

Autor :Roberto Dores

Fonte: Redação

21 Setembro 2017

"Já temos três séries de amostra feitas pela ARH (Administração dos Recursos Hídricos) na zona de Alqueva e Amieira onde vamos construir as praias e os resultados são muito bons. Comprovam a qualidade da água. As perspetivas são as melhores e claro que acreditamos na conquista da Bandeira Azul”. Quem o diz é o presidente da Câmara de Portel, José Manuel Grilo, tendo no horizonte as duas praias do concelho que vão abrir ao público no verão de 2018, admitindo o autarca que a nova oferta balnear possa atrair novos e mais turistas à terra.
O autarca explica que só agora é possível avançar com ambos os projetos, porque até aqui não era aconselhável em face do processo de construção das estações de tratamento de águas residuais (ETAR´s) de Alqueva e Amieira. “Neste momento já funcionam o que permite garantir uma qualidade da água a cem por cento para uso balneário”, acrescenta José Manuel Grilo, assumindo que a utilização da barragem como destino turístico foi, desde sempre, um dos maiores objetivos do município.
Ambas as praias estão projetadas para junto dos respetivos ancoradouros instalados em Alqueva e Amieira, onde os mergulhadores dos bombeiros de Portel aproveitaram o baixo nível da cota da albufeira, perante a falta chuva e a consequente seca que tem fustigado a região, para retirarem algumas pedras e ramos de árvores que ainda estão no fundo da barragem, desde que foi feita a desmatação. “Já agora, que fique tudo limpo na zona antes de lá colocarmos areia, relva e as instalações de apoio”, revelou.
O edil avança ainda que as praias vão ser “de certeza muito acessíveis”, dando como exemplo o caso da Amieira, cujo espelho de água se situa junto à própria aldeia. “Isto vai ser importante para dinamizar o turismo por ali, porque se trata de um equipamento novo que vai conseguir atrair mais visitantes, além de ser também uma oferta relevante para a população local”, insiste, admitindo - por isso mesmo - que as futuras praias tenham argumentos de peso para “mudarem a face” das duas freguesias.
Grilo justifica a afirmação apontando a um primeiro investimento nas margens de Alqueva - Amieira Marina - que tem atraído centenas de visitantes, considerando ser a prova de que este género de equipamentos têm procura. “Estamos a trabalhar na revisão do Plano de Ordenamento de Alqueva e julgo que iremos no bom caminho para encontrar novas saídas”, sublinha, recordando que a aposta da Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas de Alqueva tem sido mais virada para o setor agrícola, sobretudo nos concelhos mais a sul da barragem, mas considera ser chegada a hora de se apostar nos municípios que estão a montante do paredão e onde o turismo assume um papel de relevo.
“As praias, só por si, já são um bom princípio, mas julgo que há condições para diversificar o turismo a outras áreas”, ressalva, dando o exemplo dos caminhos pedestres que cruzam a região e que têm cada vez mais procura. A Grande Rota do Montado ganha especial relevo, tendo em Portel um trajeto entre Amieira e Alqueva que se traduz na única estrada junto à barragem, com um total de 14 quilómetros, por terrenos que facilmente se percorrem a pé.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.