Diario do Sul
Twitter rectangular

Distrito de PORTALEGRE

Portalegre: PS conquista Sousel e Alter do Chão ao PSD

PS foi o principal vencedor no distrito de Portalegre ao ter conquistado duas câmaras ao PSD.

Autor :Roberto Dores

Fonte: Redacção Diário do Sul

04 Outubro 2017 | Publicado : 11:06 (04/10/2017) | Actualizado: 11:34 (04/10/2017)

Manuel Valério, em Sousel, e Francisco Reis, em Alter do Chão, garantiram maiorias absolutas para o Partido Socialista, que não cedeu em nenhum dos seis municípios que já liderava no distrito. Agora com oito autarquias, o PS domina a Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo. O PSD passou a ter quatro câmaras, enquanto a CDU garantiu as duas que já possuía.
Por Sousel, Manuel Valério haveria de conquistar mesmo um resultado avassalador, indo para lá dos 61%, elegendo quatro representantes contra apena dum do PSD que caiu para os 34 pontos percentuais, depois dos 46 que há quatro anos lhe deram maioria absoluta. A CDU perdeu o único vereador que detinha neste município.
Já Alter do Chão era outro dos concelhos da região onde se perspetivavam mexidas e elas confirmaram-se. Os 47,2% dos votos obtidos pelo PS destronaram o PSD e deixaram ainda a CDU sem qualquer representação. Os socialistas passam a ter três mandatos e o PSD dois.
Na câmara da capital vai continuar uma luta acesa. Adelaide Teixeira voltou a vencer com maioria relativa à frente do CLIP, alcançando três lugares, enquanto o PS conquistou dois, CDU um e PSD outro.
Para Elvas estava agendada uma das “batalhas políticas” mais interessantes. O PS lançou a candidatura do presidente da Câmara, Nuno Mocinha, enquanto o ex-presidente, Rondão de Almeida, concorria à cabeça de um movimento independente. A campanha foi animada e Mocinha levou a melhor. Dos sete lugares disponíveis no executivo elvense o atual presidente conquistou quatro e Rondão arrebatou três. A direita sai como a principal derrotada, tendo o CDS perdido a representação do vereador que detinha no município, enquanto o PSD teve pouco mais de 500 votos.
Também em Nisa o PS mostrou a sua influência no Norte Alentejano, tendo assegurado a maioria absoluta à custa do PSD que perdeu o seu vereador. Os socialistas passam de dois para três representantes, contra dois da CDU.
No concelho de Campo Maior, Ricardo Pinheiro (PS) renovou a maioria absoluta, o mesmo acontecendo com Hugo Hilário, a aposta socialista em Ponte de Sôr, e José Pio, em Gavião. No Crato, Joaquim Diogo, também do PS, repetiu a maioria relativa de há quatro anos e terá de enfrentar a oposição de PSD (dois eleitos) e CDU (um).
Já o PSD “aguentou-se” em Marvão, mas Luís Vitorino perdeu a maioria absoluta, baixando de quatro mandatos para dois, os mesmos que o PS e mais um do que a CDU. Em Castelo de Vide, António Pita garantiu três representantes para o PSD contra dois do PS, conquistando 57% dos votos, sendo um cenário semelhante ao de Fronteira, O social-democrata Rogério Sádio da Silva garantiu três lugares contra dois do PS. Em Arronches, Fermelinda Carvalho garantiu o melhor resultado regional para o PSD, com quatro mandatos. O PS ficou-se por um.
Por seu lado, a CDU assegurou Monforte e Avis. Gonçalo Lagem obteve 61,5% dos votos em Monforte aumentando a representação da coligação de três para quatro vereadores. Em Avis, Nuno Silva também ampliou a vantagem de há quatro anos, passando de três para quatro mandatos. O PS baixou de dois para um.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.