Diario do Sul
diario jornal

Distrito de ÉVORA

Évora só muda um presidente de câmara, mas PS passa a liderar o maior número de municípios

As eleições autárquicas do dia 1 de outubro não trouxeram mudanças significativas nos concelhos do distrito de Évora, onde apenas um presidente de câmara se altera relativamente aos eleitos em 2013. No entanto, foi o suficiente para que o PS passe a deter o maior número de municípios no Alentejo Central.

Autor :Marina Pardal

Fonte: Redacção Diário do Sul

04 Outubro 2017 | Publicado : 11:31 (04/10/2017) | Actualizado: 11:33 (04/10/2017)

Desta forma, o PS passa a estar à frente de seis câmaras municipais (Alandroal, Mourão, Portel, Reguengos de Monsaraz, Viana do Alentejo e Vendas Novas) e a CDU vai liderar em Arraiolos, Évora, Montemor-o-Novo, Mora e Vila Viçosa, enquanto as outras três autarquias (Borba, Estremoz e Redondo) vão continuar nas “mãos” de movimentos independentes.
O concelho de Alandroal, gerido pela CDU, foi conquistado pelo PS, sendo eleito João Grilo que obteve 34,85% dos votos e ficou com maioria relativa (dois mandatos).
Segue-se a CDU, com 28,46% (dois mandatos), o DITA - Movimento Defesa da Integridade Territorial e Desenvolvimento de Alandroal, com 27,84% (um mandato), o PSD com 4,23% e o CDS-PP com 1,97%.
Há também a registar que este foi o concelho com a menor taxa de abstenção no distrito de Évora, com 25,89%.
Em Mourão, o PS reelegeu Maria Clara Safara, que manteve a maioria absoluta, chegando aos 45,49% (três mandatos).
O PSD conseguiu 36,11% (dois mandatos), a CDU ficou pelos 8,40% e o CDS-PP/MPT/PPM atingiu 5,95%.
Em Portel, o PS também manteve a maioria absoluta e o presidente José Manuel Grilo foi reeleito com 63,74% (quatro mandatos).
A CDU chegou aos 30,63% (um mandato), seguindo-se a coligação PSD/CDS-PP com 2,48%.
Um resultado semelhante foi conseguido também pelo PS no município de Reguengos de Monsaraz, onde o presidente José Calixto foi reeleito com maioria absoluta, atingindo 63,11% (quatro mandatos).
Em segundo lugar ficou o PSD com 20,10% (um mandato), seguindo-se a CDU com 10,23% e o CDS-PP com 2,44%.
Em Viana do Alentejo, o PS manteve a maioria absoluta com 52,01% (três mandatos), continuando Bernardino Bengalinha Pinto a liderar esta câmara municipal.
Já a CDU obteve 39,97% dos votos (dois mandatos) e o PSD chegou aos 5,57%.
Quanto a Vendas Novas, o PS conseguiu chegar à maioria absoluta, reelegendo Luís Dias, com 61,09% (cinco mandatos).
A CDU não foi além dos 25,21% (dois mandatos) e o PSD obteve 11,00 por cento.
Passando para as autarquias que continuam a ser lideradas pela CDU, destaca-se que Arraiolos reelegeu a presidente Sílvia Pinto, com 58,99% e ficou com quatro mandatos.
Em segundo lugar, encontra-se o PS com 26,16% (um mandato), depois o PSD com 7,37% e, por fim, o BE com 3,19%.
Já em Évora, Carlos Pinto de Sá manteve a liderança desta capital de distrito com maioria absoluta, obtendo a CDU 40,52 por cento dos votos (quatro mandatos).
Neste município, a segunda força política mais votada foi o PS (dois mandatos), com 26,39%, seguindo-se o PSD com 14,90% (um mandato). O CDS-PP/MPT/PPM conseguiu 5,86%, o BE chegou aos 4,79% e o PAN obteve 2,15%.
No concelho de Évora há ainda a salientar que foi o município deste distrito que registou a taxa de abstenção mais elevada, com 51,1%.
Em Montemor-o-Novo, a CDU reelegeu Hortênsia Menino, com 43,62% (quatro mandatos), mantendo assim a maioria absoluta.
O PS conseguiu 37,76% (três mandatos), enquanto o CDS-PP teve 9,51% e o PSD atingiu 4,80%.
No que diz respeito a Mora, a CDU manteve a maioria absoluta com 62,90% (quatro mandatos), reelegendo o presidente Luís Simão de Matos.
O PS obteve 22,21% (um mandato) e o PSD chegou aos 9,45% dos votos.
Em Vila Viçosa, a CDU perdeu a maioria absoluta ao somar 36,73% dos votos (dois mandatos), reelegendo Manuel Condenado.
O PS chegou aos 35,11% (dois mandatos), o MUC – Movimento de Unidade dos Cidadãos do Concelho de Vila Viçosa teve 15,07% (um mandato) e a coligação PSD/CDS-PP atingiu 9,47%.
Relativamente aos concelhos liderados por movimentos independentes, evidencia-se que em Borba, o Movimento Unidos por Borba (MUB) passou a ter maioria absoluta, sendo o presidente António Anselmo reeleito com 47,80% (três mandatos).
O PS obteve 23,86% (um mandato) e o PSD conseguiu 13,70% (um mandato), enquanto a CDU atingiu 7,29% e o BE 4,62% dos votos.
Em Estremoz, o Movimento Independente por Estremoz (MIETZ) manteve a maioria absoluta e o presidente Luís Mourinha foi reeleito com 48,25% (quatro mandatos).
Seguiu-se o PS com 31,72% (três mandatos), a CDU com 8,62% e a coligação PSD/CDS-PP com 6,71%.
Por último, em Redondo, o Movimento Independente do Concelho de Redondo (MICRE) perdeu a maioria absoluta, sendo o presidente António Recto reeleito com 36,01% (dois mandatos).
Todas as outras forças políticas elegeram um vereador, sendo que a CDU conseguiu 21,78%, a coligação PSD/CDS-PP ficou com 21,46% e o PS obteve 17,90% dos votos.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.