Diario do Sul
diario jornal

Concertos por Cappella Pratensis e Coro dos Participantes e Coro “Eborae Mvsica”

XX JORNADAS INTERNACIONAIS “ ESCOLA DE MÚSICA DA SÉ DE ÉVORA”

Estão a decorrer as XX Jornadas Internacionais “Escola de Música da Sé de Évora” promovidas pela Associação Eborae Mvsica.

04 Outubro 2017

No dia 7, terá lugar, pelas 19h00 um concerto pelo “Cappella Pratensis”,direção de Stratton Bull , que se desloca da Bélgica e no dia 8 às 17h00, o Concerto de Encerramento pelo Coro dos Participantes sob a direção de Peter Phillips, Owen Rees, Armando Possante e Pedro Teixeira, maestros que orientam os ateliers das Jornadas, e Grupo de charamelas, cornetas e baixões sob a  direção de João Mateus com uma intervenção do Coro Polifónico ”Eborae Mvsica”, direção de Eduardo Martins. A realização destas Jornadas nesta data têm também como objetivo assinalar os 30 anos da constituição da Eborae Musica- Associação Musical de Évora e o Dia Mundial da Música.

 

O Programa do Concerto de dia 7 intitula-se: Manuscritos Reais: o presente de Filipe de Castela a Manuel I e as trocas musicais entre Portugal e a Flandres que abrange a Missa “Cum jocunditate” de Pierre de la Rue e vários motetos sendo dois de Pedro Escobar.

 

O ensemble vocal Cappella Pratensis - literalmente "Cappella des prés" - promove a música de Josquin des Prez e dos polifonistas dos séculos XV e XVI. Sediado na cidade holandesa de 's-Hertogenbosch o grupo combina uma prática musical historicamente informada com programas inovadores e interpretações originais baseadas em investigação académica e visão artística. Como no tempo de Josquin, os membros do grupo Cappella Pratensis lêem música de uma única estante, cantando a partir de um livro de coro com a notação mensural original. Esta abordagem, juntamente com o cuidado com fatores como as origens do cantochão do repertório polifónico, o sistema modal em que se baseia, a influência da solmização e a base linguística, criam um envolvimento intenso com a música.

Além de realizar concertos regulares em palcos na Holanda e na Bélgica, Cappella Pratensis atuou em festivais e ciclos de concertos internacionais em toda a Europa, América do Norte e Japão.

 

O Concerto de Encerramento terá uma parte pelo Coro Polifónico “Eborae Mvsica” que interpretará :  Oculi mei -Estevão Lopes-Morago (c.1575-c.1630); Audivi vocem de caelo Duarte Lobo (c.1565-1646); Missa Beata Virginae - Sanctus e Benedictus - Filipe Magalhães (c.1571-1652); Magnificat Octavi Toni- Frei Manuel Cardoso (1566-1650).

O Coro dos Participantes interpretará várias peças dos compositores Frei Manuel Cardoso, Duarte Lobo, Estêvão Lopes Morago, e Filipe de Magalhães, entre as quais a Missa Veni Domine deste compositor.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.