Diario do Sul
Twitter rectangular

Contributo para a reabilitação urbana e para a economia do turismo

O fenómeno do alojamento local está a ganhar espaço na região Alentejo

Autor :Maria Antónia Zacarias

Fonte: Redação

03 Janeiro 2018

A necessidade faz o engenho e o certo é que quando o desemprego bate à porta há que ser criativo e há muita gente que o está a ser. O alojamento local tem sido uma forma de trocar as voltas à crise da economia e o certo é que há muitas famílias a transformar as suas casas em espaços de turismo. Esta tendência já chegou ao Alentejo, como adianta o presidente da Entidade Regional de Turismo desta região, António Ceia da Silva, onde há alojamentos locais em várias vilas e cidades deste território.
“O alojamento local é uma tendência dos tempos modernos”, afirma o dirigente do Turismo do Alentejo. Em seu entender, e tendo em conta o crescimento exponencial do turismo nesta região, este tipo de alojamento é uma realidade. “Começa a haver disponibilidade porque há muita procura”, acrescentou.
António Ceia da Silva sublinhou que há muitas acomodações deste tipo desde o Baixo até ao Alto Alentejo. Contudo, é no Baixo Alentejo que tem havido o maior boom.
No Alentejo Central, nomeadamente no distrito de Évora, destacam-se os existentes em Monsaraz e em Évora, onde tem havido um grande investimento.
Talvez tendo em conta as especificidades da região, os entraves a este tipo de alojamento não se façam sentir tanto no Alentejo. As regras ainda não estão bem definidas, embora se saiba que o máximo de dias para explorar uma casa para alojamento local seja de 90 dias.
O que é feito no resto dos dias do ano? Quem pratica este tipo de arrendamento em Lisboa ou no Porto considera que a proposta dos três meses vai “limitar completamente o tipo de negócio”.
Outra das propostas consideradas polémicas é “a obrigatoriedade de a assembleia de condóminos autorizar o titular da exploração do estabelecimento a exercer a atividade numa fração do prédio”.
No caso concreto da cidade de Évora, se fizermos uma pesquisa por alojamento local, o número de ofertas é elevado, desde os que se encontra em sítios de imobiliárias, como no Booking, Trivago e Olx, e em outras plataformas digitais, sendo as mais relevantes a Airbnb e o Homeaway.
Muitos destes alojamentos locais estão dentro do próprio centro histórico e são cada vez mais procurados pelos turistas que visitam a cidade de Évora.
Uma das grandes valias deste tipo de acolhimento, segundo os especialistas em imobiliário, passa pelo contributo que tem para a reabilitação das casas no coração das povoações.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.