Malo
Diario do Sul
diario jornal

ABRIGO DE MORCEGOS DE ALQUEVA É UM DOS MAIS IMPORTANTES DA EUROPA

Monitorização revela ocupação de cerca de 6 000 indivíduos de quatro espécies

Monitorização dos morcegos do abrigo artificial de Alqueva revelou uma ocupação de cerca de 6 000 indivíduos de quatro espécies diferentes, todas elas com estatuto de conservação preocupante.

Autor :Redação

25 Maio 2018

Estes números ultrapassam todas as expectativas e vem reforçar a relevância daquele abrigo, não só como “Abrigo de Importância Nacional”, mas, também, como um dos abrigos artificiais com maior sucesso em toda a Europa.Os números, agora registados, aumentam para o dobro do número observado na mesma época em 2017, ano em que já se tinha registado um aumento bastante significativo.

A monitorização, efetuada pelo ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas no âmbito do Plano Nacional de Morcegos, conta com o apoio da EDIA nos abrigos na área do Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva. Os trabalhos realizados este mês de maio revelaram, no Abrigo de Alqueva, os seguintes números: 4840 Miniopteros schreibersii (estatuto vulnerável) 886 Myotis myotis (estatuto vulnerável), 200 Rhinolophus mehelyi (estatuto criticamente em perigo) e 1 Rhinolophus ferrumequinum (estatuto vulnerável).

O Abrigo de Alqueva foi construído em 1995, como medida de minimização de impactes pela construção da barragem de Alqueva.

Na altura foi detetada uma colónia com poucas centenas de cinco espécies de morcegos, em zona de obra, tendo sido necessário criar uma alternativa. Assim, foi construído o atual abrigo que hoje se revela um verdadeiro sucesso.

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.