Diario do Sul
diario jornal

Dados do Observador Cetelem Férias de Verão 2018

Um terço dos portugueses vão utilizar a totalidade do subsídio com as férias — Mais 14% que em 2017

De acordo com o estudo Observador Cetelem sobre as férias dos portugueses em 2018, 32% dos inquiridos pretendem gastar a totalidade do seu subsídio neste período. Este é um enorme aumento face ao registado nos últimos anos. No ano passado, por exemplo, não mais de 18% apontavam para utilizar todo o subsídio, enquanto em 2016 o valor ficou pelos 15%. Refira-se, igualmente, que 18% daqueles que responderam ao estudo dizem não receber qualquer subsídio, valor abaixo do registado nos últimos anos.

24 Julho 2018

O subsídio de férias, também conhecido como décimo quarto mês, foi atribuído de forma generalizada a todos os trabalhadores em 1975, e desde o início tem sido utilizado mais para fazer face a despesas de caráter geral do que propriamente para suportar os encargos associados aos períodos de descanso.

Em 2012, uma das medidas adotadas durante a crise foi o pagamento de 50% do subsídio de férias (e de Natal) mensalmente no ordenado, o que deixou ainda menor espaço aos trabalhadores para o utilizarem nas férias fora de casa. Uma medida que, entretanto, deixou de estar em vigor e que parece ter tido impacto nas intenções de consumo dos portugueses.

Este ano, 32% dos portugueses que responderam ao estudo Observador Cetelem pretendem utilizar a totalidade do subsídio para pagar as respetivas férias. São mais 14 pontos percentuais do que no ano transato, quando apenas 18% dos inquiridos assumiram ter planos para despender a totalidade do valor. Em 2016, não mais que 15% planearam fazê-lo. Tendencialmente, este fator tem maior incidência entre aqueles que elegem o estrangeiro como destino de férias grandes.

Consequentemente, regista-se uma diminuição acentuada do número daqueles que não utilizará de todo o subsídio: 11% este ano, contra 19% no ano transato e 17 pontos percentuais em 2016.

Refira-se que cerca de 82% asseguram receber subsídio de férias, mais 2 pontos percentuais face a 2017 e mais 10% relativamente a 2016 (quando apenas 72% afirmavam receber este subsídio). Entre os que recebem subsídio de férias, 27% dos inquiridos irão utilizar pelo menos metade. No ano passado eram 23% e em 2016 30%.

Ainda segundo este  estudo  13% dos portugueses vão gastar menos de metade do subsídio, uma diminuição de 7 pontos percentuais relativamente ao último ano, mas mais 1 ponto percentual em comparação com 2016. Apenas uma minoria dos participantes não utiliza o subsídio com os gastos das férias, sobretudo os que ficam por casa.

Para aceder ao estudo completo, veja aqui: https://www1.cetelem.pt/images/ctlmpages/naomexer/estudo_obs44.pdf

Parceiros e Metodologia

O Observador Cetelem Férias de Verão 2018 tem por base uma amostra representativa de 600 indivíduos residentes em Portugal Continental, de ambos os sexos e com idades compreendidas entre os 18 e os 65 anos. Estes foram entrevistados telefonicamente, com informação recolhida por intermédio de um questionário estruturado de perguntas fechadas. O trabalho de campo foi realizado pela empresa de estudos de mercado Nielsen e um erro máximo de +4,0 para um intervalo de confiança de 95%. A amostra é representativa da população e está estratificada por distrito, sexo, idade e níveis socioeconómicos.

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.