Diario do Sul
diario jornal

Secretária de Estado do Turismo visitou obras do projeto, que é apoiado pelo Valorizar

Adega Cooperativa de Vidigueira prevê que novo enoturismo esteja pronto em 2019

A Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito está construir um novo espaço de enoturismo, com o intuito de proporcionar mais iniciativas aos visitantes, dando assim a conhecer os “néctares” que produz, nomeadamente os que resultam de vinhas centenárias.

Autor :Marina Pardal

Fonte: Redacção «Diário do SUL»

26 Julho 2018

Prevê-se que a obra esteja terminada no próximo ano, sendo este projeto apoiado pelo Programa Valorizar, da Secretaria de Estado do Turismo.

As obras de construção e de intervenção enoturística que estão a decorrer na Adega Cooperativa de Vidigueira foram visitadas, na segunda-feira, pela secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, que ficou a par do desenvolvimento deste projeto.

Segundo José Miguel Almeida, presidente da Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito, “com este nosso investimento em enoturismo pretendemos captar turistas para a nossa vertente vínica”, realçando que “é um projeto que visa complementar aquilo que é a nossa atividade industrial de produção de vinho”.

Recordou que “numa estrutura já existente, temos vindo a receber cada vez mais turistas e a determinada altura apercebemo-nos de que nos faltavam algumas valências, nomeadamente em termos de um espaço que permitisse acolher pessoas em maior número e que permitisse também organizar determinado tipo de iniciativas que hoje em dia não temos espaço para as organizar”.

Nesse sentido, José Miguel Almeida adiantou que “estamos a remodelar um espaço que até agora tem servido de armazém, para ser transformado numa sala multiusos que permita acolher as pessoas, a realização de reuniões de trabalho, sessões temáticas e até para promoção dos nossos próprios vinhos, mas que sobretudo seja um local de promoção do vinho talha”.

A esse respeito, o mesmo responsável explicou que, “de facto, o vinho de talha das vinhas centenárias é o mote deste nosso projeto de enoturismo”, esclarecendo que “é a partir desta base, uma base muito importante que temos aqui nesta nossa região, que são as vinhas centenárias, que construímos toda a história envolvente deste nosso projeto, que vai ser complementado com esta estrutura de acolhimento das pessoas”.

Revelou também que “esperamos que a obra esteja terminada em 2019”, salientando que “estamos a falar de um projeto que no seu todo ronda os 400 mil euros e que é apoiado em 90 por cento pelo Programa Valorizar”.

Na ocasião, o presidente da Adega Cooperativa de Vidigueira disse ainda aos jornalistas que “temos também em curso um outro projeto de uma envergadura superior, de 1,6 milhões de euros”.

Focou que “é o nosso projeto do PDR 2020, o qual já permitiu no ano passado construir o Centro de Análise e Pesagem e que está a permitir este ano construir a ampliação da zona de fermentação de tintos”, apontando que “no próximo ano terá ainda mais desenvolvimentos no que diz respeito à área ambiental e no que diz respeito à área do tratamento dos subprodutos da adega, pelo que é um grande projeto que se desenvolve por vários anos”.

À margem da visita, a secretária de Estado do Turismo considerou que “este é um projeto espetacular, que valoriza o vinho de talha que é cada vez mais um ativo que queremos promover”, frisando que “é uma peça das rotas de enoturismo fundamentais no Alentejo e que sentimos que estão cada vez mais a aparecer projetos novos, que dão visibilidade a este património de vinho riquíssimo do Alentejo”.

De acordo com Ana Mendes Godinho, “neste dia, estivemos no Alentejo a visitar projetos do Valorizar no valor de 1,2 milhões de euros, preparando ações de capacitação das pessoas que trabalham nestas adegas, mas também de quem trabalha nos restaurantes, para trabalharmos todos em rede e promovermos cada vez mais também a comercialização dos vinhos”.

Na sua perspetiva, “no Alentejo, o enoturismo é um dos pilares fundamentais, a par da gastronomia, do património, das pessoas e das paisagens”, evidenciando que “esta região tem cada vez mais procura”.

Ana Mendes Godinho destacou que “os estrangeiros vêm mobilizados para descobrir o enoturismo no Alentejo e que levam daqui estas experiências únicas, como é o caso daquilo que está a ser preparado na Vidigueira”.

Para António Ceia da Silva, presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, “este projeto da Adega da Vidigueira é muito importante e enquadra-se na nossa linha de intervenção”, lembrando que, “temos a decorrer um projeto de valorização do enoturismo”.

Especificou que “fizemos um conjunto de workshops e de ações práticas e está neste momento a ser feito um guia promocional, no qual vão estar todos os enoturismos do Alentejo e Ribatejo”.

Ceia da Silva constatou que “é um produto com cada vez maior procura”, afirmando que “há uma grande articulação com a comissão vitivinícola e com os produtores e aquilo que nós vimos agora aqui é a melhoria dos serviços de enoturismo”.

Anunciou que “há neste momento um novo programa Valorizar que tem concurso até setembro”, explicitando que “tem uma linha específica para o enoturismo, o que é uma condição única para que os vários projetos de enoturismo possam melhorar as suas infraestruturas de apoio”.,

Na sua opinião, “só podemos ter mais e melhores turistas, e temos tido, se tivermos mais e melhores serviços”.

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.