Diario do Sul
diario jornal

Apoios do IEFP para novas empresas – Crie um negócio de sucesso

Quais as opções de apoios do IEFP para o empreendedorismo?

Cada vez mais os portugueses investem nos seus próprios negócios, tentando assim fugir de um horário das 09/18h, de um ordenado mínimo e da possibilidade diminuta de conseguirem ter condições laborais mais benéficas.

Autor :Nota de imprensa

Fonte: IEFP

20 Agosto 2018 | Publicado : 16:41 (20/08/2018) | Actualizado: 10:35 (21/08/2018)

Contudo, muitos negócios necessitam de algum investimento de modo a que possam eventualmente arrancar.
Pedir um crédito para começar um novo projeto nem sempre é simples, principalmente porque os bancos evitam emprestar dinheiro para algo sem garantia de ser bem-sucedido.
É neste ponto que os Apoios do IEFP para novas empresas podem ser a solução. Se não conhece os mesmos, iremos apresentar-lhe de seguida algumas formas e começar o seu próprio negócio. Lembre-se que o mais importante é investir no seu futuro, tendo a certeza do eu está a fazer.

É neste ponto que os Apoios do IEFP para novas empresas podem ser a solução. Se não conhece os mesmos, iremos apresentar-lhe de seguida algumas formas e começar o seu próprio negócio. Lembre-se que o mais importante é investir no seu futuro, tendo a certeza do eu está a fazer.

Quais as opções de apoios do IEFP para o empreendedorismo?

O IEFP – Instituto do Emprego e Formação Profissional é o primeiro local a que qualquer pessoa que queira iniciar um investimento próprio deve procurar informação.
O mesmo dispõe de vários os apoios para a criação de emprego próprio e de novas empresas ou negócios (independentemente de serem ou não digitais). Para ter algumas noções dos apoios que pode usufruir, apresentamos-lhe algumas opções de seguida. Contudo, é sempre importante que veja diretamente no site quais os incentivos em vigor, uma vez que as condições dos mesmos são alteradas com alguma frequência.

1 - Apoios à Criação do Próprio Emprego por Beneficiários de Prestações de Desemprego


Consiste na atribuição de apoios a projetos de emprego promovidos por beneficiários das prestações de desemprego, ou seja,  desempregados. Este apoio é realizado através da antecipação total do valor das prestações de desemprego. Estes projetos devem no mínimo visar a criação de emprego próprio a tempo inteiro (uma opção poderá passar por criar um e-commerce de dropshipping semelhante ao Oberlo

2 - Apoio à criação de empresas 

Trata-se de uma linha de crédito destinada a apoiar projetos de criação de pequenas empresas. É dirigido a desempregados, jovens à procura do 1º emprego e a trabalhadores independentes, permitindo acesso a linhas de crédito com garantia e bonificação da taxa de
juro concedido por instituições bancárias. As condições vão depender muito dos bancos e entidades financeiras associadas.

3 – Microcrédito
Consiste no apoio a projetos de criação de empresas, promovidos por pessoas que tenham especiais dificuldades de acesso ao mercado de trabalho ou que se encontrem em risco de exclusão social. O mesmo é realizado através do acesso a crédito para projetos com investimento e financiamento de pequeno montante.


4 - Investe Jovem 
Consiste no apoio de jovens desempregados na criação das suas próprias empresas. Os apoios no âmbito do Investe jovem traduzem-se em apoios financeiros ao investimento, apoios financeiros para a criação do próprio emprego ou apoio técnico (na área do empreendedorismo para reforço de competências e para a estruturação e consolidação do projeto).

Outros apoios à criação do seu próprio negócio
É importante frisar que não é só o IEFP que tem à sua disposição apoios financeiros para a criação do seu negócio. Na verdade, existem mais opções às quais pode efetivamente recorrer. Indicamo-las de seguida.

1 - Capitais de Risco
Os capitais de risco, são atualmente uma das maiores formas de financiamento de novas empresas e start-ups. A Associação Portuguesa de Business Angels é uma das entidades que promove ativamente este apoio a novas empresas que demonstrem um elevado potencial empreendedor.


2 - Business Angels
Embora tenham o seu método de funcionamento de forma semelhante aos capitais de risco, apoiam empresas com uma dimensão inferior, que não apresentem projetos com capacidade para atrair os investimentos por parte dos capitais de risco.

3 – Finicia
É um programa que tem como objetivo facilitar o acesso ao financiamento e à contratação de assistência técnica, por parte de quem pretende criar uma nova empresa, ou por parte de empresas em início de vida (no máximo até 4 anos de atividade). Este apoio é essencialmente fornecido pelo IAPMEI.


4 - Programa Ignição
O Programa de Ignição do IAPMEI em parceria com a Portugal Ventures visa fortalecer o ecossistema Português de empreendedorismo de base tecnológica, contribuindo para o desenvolvimento de uma economia moderna, mais competitiva e aberta para o mundo.
A mesma irá basear-se no conhecimento, inovação e capital humano altamente qualificado, com um forte espírito empreendedor.
Como vê, não é assim tão complicado começar o seu próprio negócio. Só precisa de algum apoio (em alguns casos).
Contudo, o nosso principal conselho é que antes mesmo de apresentar qualquer tipo de negócio a estas entidades, tenha um plano de negócio corretamente desenvolvido.

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.