euroace
Diario do Sul
diario jornal

Edição das piscinas

Manhãs mais frescas nas piscinas municipais de Arraiolos

Quando se fala em Arraiolos a primeira coisa que vem à cabeça da grande maioria das pessoas é o tradicional tapete feito de serapilheira e lã, mais conhecido por “tapete de Arraiolos”. Mas a verdade é que esta localidade tem muito mais para oferecer. Desde os pastéis de toucinho, às paisagens da terra existe toda uma rota de aventura e património a desvendar.

Autor :Leonor Centeno

23 Agosto 2018 | Publicado : 15:16 (23/08/2018) | Actualizado: 17:11 (17/10/2018)

Desta vez, trocámos o azul do mar pelo azul da piscina. O dia nasceu tímido e cinzento, mas foi ganhando a sua cor e alegria ao longo da manhã. Assim que o sol foi ganhando vida, também os diretos para a Rádio Telefonia do Alentejo foram ganhando terreno. José Manuel Pinto, técnico da Câmara Municipal de Arraiolos, foi o primeiro a ser entrevistado. Questionado sobre o que era mais conhecido em Arraiolos a resposta foi “o tapete”. Apesar de tudo, José afirmou que existiam mais coisas a conhecer como o castelo e a gastronomia. Depois de ter dado a conhecer um pouco da terra, onde cresceu, José Pinto reforçou a importância das ações que o jornal tem feito porque “ajudam não só a promover o Alentejo como também a desenvolvê-lo, tendo em conta que vamos conhecendo as potencialidades desta região”. Ao lado da mesa onde decorria a entrevista encontrava-se um grupo de crianças com várias animadoras. Na água estava Mariana, uma das tantas animadoras, a nadar juntamente com as crianças. “Todas as sextas feiras de manhã costumamos trazer as crianças para aqui, para as piscinas. Pertencemos ao ATL da Igrejinha e como é hábito fazemos várias atividades, mas este é o único dia em que vimos com elas”, diz Mariana. Ao lado da animadora, estão crianças de toalhas enroladas e com o queixinho a tremer de frio. Chiara e Núria têm os olhos postos no microfone e mostram-se desejosas de falar. “Gosto muito de vir aqui, a água está quentinha”, diz Chiara. Mas Núria acha o contrário, “no Verão a água parece ser mais gelada”. Atrás das duas, encontra-se um grupo de rapazes a tentar aproximar-se. Questionados sobre o dia da semana que mais gostavam todos elevaram a voz e responderam “sexta”. Maria, estudante de direito do quarto ano, era outra das animadoras que por ali estava com o seu grupo. “Este é o primeiro ano que faço este tipo de trabalho, mas acho que é muito importante porque nos mantem ocupadas”, afirma a jovem estudante.
Perto de Maria está Alexandre, o nadador salvador das piscinas municipais. “Este ano é o terceiro ano que venho aqui trabalhar, mas durante este tempo nunca tive complicações nem precisei de socorrer ninguém”, confessa. Quando a conversa começou a ir para o campo da gastronomia típica da zona, Alexandre ficou um pouco tímido mas aconselhou vivamente “os pastéis de toucinho” afirmando serem “muito bons”.
Ao comando do Município esteve a presidente da Câmara de Arraiolos, Sílvia Pinto, em entrevista conjunta com o editor do jornal Paulo Piçarra. A presidente em conversa reafirmou o valor histórico, cultural, social e económico do Tapete de Arraiolos, realçando a importância do “O Tapete está na Rua” na “dinamização da economia local e na promoção do concelho, bem como enquanto proposta de animação cultural diversificada, onde as exposições e os diversos espetáculos integram o objetivo duma programação abrangente e de interação com a comunidade local”. Questionada pelo editor sobre de que forma é que deveríamos atrair população jovem para a região alentejana, a resposta de Sílvia Pinto foi firme “com a criação de postos de trabalho”. O debate terminou com os agradecimentos ao município e com a entrega de livros sobre a água (da Unesco) às crianças.

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.