euroace
Diario do Sul
diario jornal

Entidades alertam: 800 mil portugueses são afetados por doença silenciosa que pode ser fatal

Dia Mundial da Osteoporose – 20 de outubro

A Sociedade Portuguesa de Reumatologia (SPR), a Sociedade Portuguesa de Osteoporose e Doenças Ósseas Metabólicas (SPODOM) e a Associação Nacional contra a Osteoporose (APOROS) com o apoio da Amgen Biofarmacêutica, colaboram juntas para assinalar o Dia Mundial da Osteoporose e lançam uma campanha que pretende alertar para o impacto da doença no dia a dia.

Autor :Nota de Imprensa

22 Outubro 2018

“A osteoporose está na origem de 50 mil fraturas por ano, as quais têm um impacto substancial, na morbilidade e na qualidade de vida dos doentes e, que podem ter como última consequência, redução na sobrevivência” refere Viviana Tavares, presidente da APOROS.

Estas fraturas representam um grave problema de saúde pública devido à sua elevada prevalência, às morbilidades que
acarretam, à diminuição da qualidade de vida e aos custos económicos e sociais que comportam.
Luís Cunha Miranda, presidente da SPR, alerta que “em muitos casos, mesmo após uma fratura causada pela osteoporose, o
doente não é encaminhado para tratamento e acompanhamento adequado, o que conduz ao risco de uma nova fratura e a complicações que podem ser fatais” e refere que “é crucial apostar na capacitação do doente e numa comunicação mais ativa”.
A nível mundial, uma em cada três mulheres e um em cada cinco homens, com idades acima dos 50 anos, poderão sofrer uma fratura devido à osteoporose, segundo a Fundação Internacional da Osteoporose.
Na população feminina, a redução na densidade óssea é particularmente comum em mulheres na pós-menopausa, devido à redução dos níveis de estrogénio. Adicionalmente, a diminuição da atividade física e as alterações nutricionais podem afetar o metabolismo de forma negativa e contribuírem para a osteoporose.
O risco de fraturas por fragilidade óssea em mulheres é maior do que a incidência de ataque cardíaco, AVCs e cancro da mama combinados, segundo a SPODOM. Contudo,apenas um terço está a receber tratamento para a proteção óssea após uma fratura.
“O número global de casos tem vindo a aumentar com o envelhecimento da população, referindo que as fraturas do colo do fémur têm registado um aumento de quatro por cento todos os anos” alerta ainda Viviana Tavares, presidente da APOROS.
Mário Mascarenhas, presidente da SPODOM, alerta que “é crucial apostar na prevenção da osteoporose, tendo como objetivo a obtenção de bons níveis de massa óssea, que deve ser feita através da identificação e correção precoce dos fatores de
risco modificáveis, sobretudo aqueles que se relacionam com o estilo de vida”.

A campanha de sensibilização pretende alertar para o impacto da doença e importância de reconhecermos os fatores de risco – idade superior a 50 anos, consumo excessivo de álcool e tabaco, menopausa, sedentarismo e maus hábitos alimentares. As entidades criaram um vídeo de sensibilização que procura alertar para estes fatores de risco para os quais a população portuguesa deve estar atenta.

Sociedade Portuguesa de Reumatologia (SPR)
A Sociedade Portuguesa de Reumatologia (SPR), fundada em 1972, é uma organização científica que tem por objetivo promover o desenvolvimento da reumatologia ao serviço da saúde da população portuguesa. A sua atuação tem por finalidade fomentar o conhecimento das doenças reumáticas, favorecendo a formação médica, bem como o desenvolvimento de estudos e projetos de investigação em Reumatologia. A SPR assume-se, igualmente, como um centro de documentação destinada quer a profissionais, através da edição e publicação de informação científica médica especializada, quer ao público em geral, mediante o seu
website. Além disso, coopera com as associações de doentes e planifica ações de educação às populações. Atualmente, representa 200 profissionais, com os quais colabora na defesa do título de Reumatologista e do bom nome da especialidade.


Sociedade Portuguesa de Osteoporose e Doenças Ósseas Metabólicas (SPODOM)
A Sociedade Portuguesa das Doenças Ósseas Metabólicas é uma associação médica para o estudo, investigação, prevenção e tratamento das doenças ósseas metabólicas em seus diferentes aspetos e de luta contra a Osteoporose, em particular.


APOROS - Associação Nacional contra a Osteoporose
A APOROS, cuja fundação teve lugar em Fevereiro de 1994, é uma associação de doentes, independente e não lucrativa, que integra todos os indivíduos interessados na doença.
AMGEN
A Amgen, líder mundial em biotecnologia, há 40 anos que explora o poder da inovação científica para melhorar de forma decisiva a vida dos doentes. A Amgen está na vanguarda do desenvolvimento de produtos originais baseados em tecnologia de ADN recombinante e biologia molecular, tendo lançado os primeiros medicamentos revolucionários da biotecnologia.
Em Portugal, a Amgen iniciou as suas atividades em 1993, com o objetivo e a legítima aspiração de vir a conquistar o primeiro lugar no setor farmacêutico nacional, entre as companhias dedicadas à comercialização de medicamentos obtidos por biotecnologia.

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.