Malo
Diario do Sul
diario jornal

O Presidente da República tem razão

É preciso um plano de emergência para os meios de Comunicação Social

As afirmações ontem proferidas pelo Presidente da República na entrega dos Prémios Gazeta de Jornalismo estão certas e são verdadeiras, é preciso um Plano de Emergência para a Comunicação Social, Imprensa e Rádio (PECSIR), para a defesa do pluralismo e a diversidade da informação e a luta contra a manipulação e a desinformação jornalística.

Autor :Nota de Imprensa

29 Novembro 2018

Este Plano de Emergência – PECSIR existe há 6 anos, tendo sido apresentado a sucessivos governantes, sem qualquer consequência, pelo contrário, as reduzidas ajudas que existiam, deixaram de ser aplicadas na totalidade, colocando ainda uma nova dificuldade de natureza administrativa às empresas que esperavam beneficiar dessas ajudas.
A Associação Portuguesa de Imprensa e a Associação de Imprensa de Inspiração Cristã tomaram conhecimento e analisaram as propostas de alteração à Lei do Orçamento do Estado, com incidência na atividade das 600 empresas editoras de Jornais e Revistas que representam e consideram que elas constituem um primeiro passo no sentido do PECSIR, pois algumas das medidas propostas integram este Plano.
As associações signatárias deste alarme democrático esperam que a aceitação das propostas de alteração ao Orçamento do Estado representem uma primeira resposta às preocupações expressas pelo Presidente da República, as quais traduzem uma necessidade imperiosa de agir. Aos Deputados na Assembleia da República apelamos que este é o momento de agir e que devem dar um primeiro passo para ir ao encontro da resolução das preocupações do Presidente da República, dos jornalistas e dos empresários do setor da Comunicação Social.
As propostas de alteração que esta tarde vão ser votadas, têm que ser um primeiro sinal de solidariedade.
Afinal é um pilar da Democracia e um direito humano que está em causa.

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.