Malo
Diario do Sul
diario jornal

Oportunidade pode estar a ser perdida

Autarca do Alandroal queixa-se de que não o deixam fazer obras a juro baixo

O presidente da Câmara do Alandroal, João Maria Grilo, receia estar a perder a oportunidade de realizar obras relevantes para o concelho, no valor de um milhão de euros, financiadas pelo Comissão Europeia a juros muito baixos, próximos do zero. A denúncia surge após o adiamento da reunião extraordinária da Assembleia Municipal, que tinha em agenda a discussão do orçamento para 2019, mas também o financiamento BEI (Banco Europeu de Investimento), num valor próximo aos 400 mil euros. Hoje tem lugar nova reun

Autor :Roberto Dores

07 Dezembro 2018

"Eles não querem que eu aproveite para fazer as obras financiadas por fundos comunitários. Não querem que eu aceda a essa verba", refere João Maria Grilo, recordando que uma das competências da Assembleia Municipal é aprovar esse tipo de empréstimos, que, acrescenta, "o FAM (Fundo de Apoio Municipal) já autorizou e já se pronunciou sobre a pertinência do empréstimo", sublinha.
A reação do presidente da Câmara do Alandroal surge dois dias antes da nova reunião - agendada para esta sexta-feira - que inclui na ordem de trabalhos os mesmos pontos que João Maria Grilo (eleito pelo PS) pretendia ver discutidos dia 26 de novembro, quando o presidente da Assembleia, Daniel Padilha (CDU), optou por adiar a reunião extraordinária solicitada pelo líder do executivo camarário.
Alegou Padilha que a autarquia teria convocado a reunião sem a deliberação da câmara, o que configura um erro. "Estávamos todos, presidente, vereadores, deputados municipais e até uma comissão do FAM. O presidente da Assembleia preencheu as senhas de presença e em cima da hora adiou a reunião", lamenta ainda João Maria Grilo, insistindo que, "no fundo, o que eles não querem é que as coisas se façam e usaram este expediente para atrasarem as coisas e criarem instabilidade", denuncia o autarca.
Ainda assim, o edil sustenta que "a lei é clara", garantindo que "só não houve Assembleia Municipal porque o presidente da Assembleia não quis, apesar de ter dito que a culpa foi do presidente da Câmara. Numa assembleia municipal a bola está sempre do lado do presidente da assembleia e o presidente da câmara só faz propostas", recorda João Maria Grilo, acrescentando que este impasse atrasou a solução do orçamento e eventualmente a questão da derrama
Explica que "era importante a derrama ter sido votada nessa reunião, antes do fim do mês. Vamos ver que consequências é que isso tem, porque podemos perder 30 mil euros se tivermos que manter a deliberação de anos anteriores."

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.