SME
Diario do Sul
Portugal 2020 projetos Março

Associação dos Amigos da Ludoteca doou espólio ao Município de Évora

26 Dezembro 2018

A assinatura da doação do espólio da Ludoteca e Coleção do Brinquedo decorreu no dia 20 de Dezembro de 2018, no Gabinete do Presidente do Município de Évora. A aceitação deste legado, ocorreu no dia anterior, tendo a proposta sido aprovada por unanimidade em reunião pública de Câmara. Assinaram esta doação, pela Associação dos Amigos da Ludoteca de Évora, Maria José Cardoso da Silva (Presidente) e Maria Domingas Louro (Tesoureira) e, pela Câmara de Évora, Carlos Pinto de Sá (Presidente).

 

Refira-se que a Ludoteca de Évora, a primeira ludoteca do país, foi fundada pela Dra. Josette Maria Cardoso em 1979, Ano Internacional da Criança, e desde aí funciona num edifício cedido pela Câmara Municipal (sito no Parque Infantil de Évora) com o apoio da autarquia a vários níveis, sendo gerida desde a sua fundação pela Associação dos Amigos da Ludoteca.

 A Associação dos Amigos da Ludoteca de Évora cessará a sua actividade no final de Dezembro de 2018 e decidiu doar o seu património (único) – Ludoteca e Coleção de Brinquedo - à Câmara Municipal de Évora que aceitou manter os seus princípios pedagógicos e valores associados. Uma decisão que tem em conta o serviço prestado por esta ludoteca junto da comunidade, na ocupação dos tempos livres das crianças e das famílias, na facilitação do acesso a brinquedos, na grandeza dos valores assentes na sua fundação e no seu potencial enquanto polo educativo, social e cultural.

 No início de 2019, a Ludoteca encerrará para um período de remodelação e manutenção das instalações, reabrindo em data a anunciar, informou a Vereadora da Educação, Sara Dimas Fernandes.

 A doação fica sujeita ao cumprimento das seguintes condições: manter o nome da fundadora, manter as valências Ludoteca e Museu do Brinquedo, sendo a Ludoteca um espaço aberto ao público e gratuito, garantir a conservação das peças do Museu do brinquedo, manter o seu inventário atualizado e público, a identificação das peças em exposição deve ser clara, indicando que pertenciam ao espólio da Associação, em caso algum o património, na sua totalidade ou em parte, pode ser transmitido a pessoas coletivas de direito privado. O incumprimento das obrigações, dá à neta da fundadora da Associação o direito de reverter para si esta doação.

 Conservar este legado é fundamental para a autarquia, quer pela sua importância para a comunidade eborense, quer pela história. Um espaço que serviu há algumas décadas também para ocupação de tempos livres dos filhos dos feirantes do mercado mensal, como recordou a Presidente da Associação, Maria José Cardoso da Silva, frisando que o único contacto destes com brinquedos muitas vezes era feito aqui.

 O espaço da Ludoteca continua bastante actual por que o direito de brincar é de fulcral importância, mesmo numa época em que está cada vez mais ameaçado pelo excesso de ocupações das crianças, realçou ainda a Vereadora da Educação.

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.