feria san juan
Diario do Sul
Portugal 2020 projetos Março

Inscrito no Programa Nacional de Investimento 2030

Ramal de Portalegre já está entre as prioridades da rede ferroviária

O Ramal de Portalegre está inscrito no chamado Programa Nacional de Investimento (PNI) 2030, traduzindo um avanço sobre o há muito tempo ambicionado projeto que aponta à chegada do comboio à zona industrial, aproximando este transporte da própria cidade.

Autor :Roberto Dores

Fonte: Redacção «Diário do SUL»

21 Janeiro 2019

O Partido Ecologista "Os Verdes" tem sido ao longo dos últimos tempos o maior defensor do investimento na Linha do Leste, reclamando a construção de um ramal ferroviário desde a estação de Portalegre até ao parque industrial da cidade, além da criação de uma ligação Intercidades entre Lisboa e Badajoz (Espanha), como forma de potenciar a linha férrea.
Garante o PEV que foi a sua persistência e "uma firme negociação com o Governo", que levou a que este investimento fosse agora inscrito no quadro do Programa de Eletrificação e Reforço da Rede Ferroviária Nacional, que surge com uma verba atribuída de 235 milhões de Euros para a totalidade do programa, permitindo "atender não só ao estudo de viabilidade do ramal, mas também ao projeto", segundo destaca o partido.
"O PEV está convicto que este ramal é uma porta aberta para o desenvolvimento de Portalegre, tanto a nível de passageiros como de mercadorias, ligando a cidade ao Porto de Sines, Espanha e à Linha do Norte", insiste o partido, que promete não cruzar os braços, após as várias ações de sensibilização promovidas na região na defesa deste investimento.
O PEV garante que vai "continuar mobilizado e apelar a todos os portalegrenses a continuarem ao nosso lado até à concretização desta obra", sublinha o Partido Ecologista que ainda recentemente tinha insistido na necessidade da construção da ligação ferroviária entre a estação de Portalegre e a zona industrial da cidade no quadro do Orçamento de Estado para 2019. O PEV avançou então com a proposta para elaboração de um estudo de viabilidade deste investimento, assumindo ser "fundamental para o desenvolvimento do concelho e do distrito". De resto, esta proposta teria o acolhimento favorável do governo.
Recorde-se que o declínio das linhas férreas tem estado entre as preocupações de vários autarcas de todo o país, sobretudo no Alentejo, reclamam as autarquias junto de poder central investimento em melhores ferrovias e mais comboios.
O Ramal de Portalegre, por exemplo, que era originalmente conhecido como Linha de Portalegre, é um troço ferroviário que fazia a ligação da Linha de Évora, em Estremoz, à Linha do Leste, na Estação de Portalegre.
Foi originalmente projetado de forma a ligar Estremoz a Castelo de Vide, no Ramal de Cáceres, unindo desta forma a rede ferroviária no Sul de Portugal ao Ramal de Cáceres e à Linha do Leste, e fornecendo uma ligação direta à cidade de Portalegre, junto da qual devia transitar. No entanto, nunca chegou a passar da Estação de Portalegre-Gare, onde chegou a 21 de Janeiro de 1949, tendo sido encerrada em 1990.

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.