Diario do Sul

Sociedade Portuguesa de Medicina Interna realiza formação em março

Internistas apostam no maior controlo da dor crónica

O Centro de Formação em Medicina Interna (FORMI) da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI) vai realizar nos próximos dias 8 e 9 de março, no Porto, um curso de “Dor Crónica”. Esta ação formativa destina-se a internos ou especialistas em Medicina Interna, médicos de outras especialidades e médicos do Ano Comum.

11 Fevereiro 2019

O objetivo deste curso passa por capacitar os formandos de conhecimentos e ferramentas que lhes permitam avaliar corretamente as características da dor, identificar os principais mecanismos e vias de transmissão da mesma, reconhecer indicações terapêuticas e técnicas não farmacológicas usadas no controlo destes quadros, entre outros.

Segundo Paulo Reis Pina, internista responsável pela formação, “a dor, e em particular a dor crónica, causadora de sofrimento e redução da qualidade de vida, pode estar presente na ausência de uma lesão objetivável, ou persistir para além da cura da lesão que lhe deu origem, um cenário que leva a comunidade médica a assinalar a dor como uma doença por si só, e não apenas um sintoma”.

O especialista acrescenta ainda que “o controlo da dor deve ser encarado como uma prioridade ao nível da continuidade de cuidados, transversal a todas as tipologias, sendo, igualmente, um fator decisivo para a indispensável humanização dos cuidados prestados”.

As inscrições estão abertas até ao dia 17 de fevereiro no site da SPMI:  https://www.spmi.pt/curso-dor-cronica-2019-porto/

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.