VOTAR 2019
Diario do Sul

Iniciativa da Universidade Popular Túlio Espanca da UÉ, em parceria com o Grupo DS

Barranquenho foi a matéria aprendida na “Aula Telefonia”

“Para sê-si barranquenho há quê tê-si rêpichuchi”. Esta é uma das muitas expressões que podemos encontrar no barranquenho, uma língua própria do concelho de Barrancos, situado no Baixo Alentejo, já junto à fronteira com Espanha.

Autor :Marina Pardal

Fonte: Redacção «Diário do SUL»

25 Fevereiro 2019

O Dia Internacional da Língua Materna, assinalado na passada quinta-feira, foi a data escolhida para mais uma “Aula Telefonia”, promovida pela Universidade Popular Túlio Espanca (UPTE) - Universidade de Évora (UÉ), em conjunto com o Grupo Diário do Sul e o Polo de Barrancos desta universidade popular.

A sessão decorreu no anfiteatro da UÉ e contou com a participação de José Bravo Nico, diretor da UPTE; Lurdes Pratas Nico, também da UPTE; Maria Filomena Gonçalves, professora de Linguística Histórica na UÉ; Manuela Lopes, vice-presidente da Câmara de Barrancos; Dalila Lopes, vereadora da Câmara de Barrancos; e Carla Pica, adjunta do presidente da Câmara de Barrancos.

Na assistência, estiveram presentes alunos da universidade popular e da UÉ, bem como outros interessados na área.

Leia na íntegra nas edições Diário do SUL de hoje, 25 de Fevereiro 2019

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.