Diario do Sul
AQUAPORTIMÃO

Tecnologia

PATRIMÓNIO CULTURAL DE ÉVORA REGISTADO A 3 DIMENSÕES (3D)

- Resultados preliminares apresentados amanhã (16 de abril)

15 Abril 2019

Até ao dia 24 de abril, o Alentejo Central e o Baixo Alentejo estão a ser palco, pela primeira vez em Portugal, de uma campanha da Global Digital Heritage, uma ONG (Organização Não Governamental) americana sem fins lucrativos que se dedica ao levantamento digital 3D de património cultural numa perspetiva de salvaguarda digital, de potenciação das comunidades e de divulgação multimédia dos monumentos e sítios arqueológicos e patrimoniais.

Alguns resultados preliminares da campanha no Alentejo vão ser conhecidos amanhã, 16 de abril, numa sessão agendada para as 18h, no edifício da Direção Regional de Cultura do Alentejo (R. de Burgos).

De referir que no Alentejo Central os trabalhos estão em curso com levantamentos 3D em 13 locais onde se incluem, em Évora, os Cromeleques dos Almendres, Vale Maria do Meio e Portela de Mogos, a Anta Grande do Zambujeiro, o Templo Romano e o Museu de Évora. Estão também em fase de registo a Anta Grande da Comenda da Igreja, o Castelo de Montemor-o-Novo, a Gruta do Escoural e o Museu do Grupo dos Amigos de Montemor-o-Novo; a Villa romana de São Cucufate (Vidigueira); o Castelo de Évoramonte (Estremoz) e o Castelo de Arraiolos.

Com experiências anteriores em Espanha, França, Itália, Grécia, Honduras, Guatemala, Arménia, Caraíbas, Marrocos, Holanda, Emirados Árabes Unidos e Estados Unidos, a equipa da Global Digital Heritage já registou mais de 50 sítios por todo o mundo. Esta organização traz consigo tecnologia de ponta ao nível da digitalização e registo de património como laser scans, drones e câmaras 360º.

A equipa da Global Digital Heritage é liderada por Herbert Maschner, antigo diretor do Centro para a Virtualização e Tecnologias Espaciais Aplicadas da Universidade da Flórida do Sul, e conta ainda, entre outros, com Victor Bendicho Menchero, vice-presidente da Sociedade Espanhola de Arqueologia Virtual (SEAV), e Miguel Ángel Hervás, membro da Sociedade Espanhola de Arqueologia Medieval.

A campanha agora desenvolvida em Portugal é fruto de uma parceria com os Municípios de Évora, Montemor-o-Novo, Vidigueira, Arraiolos e Estremoz, com a Direção Regional de Cultura do Alentejo e com a Universidade de Évora.

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.