VOTAR 2019
Diario do Sul

Música, Poesia e Dança nas Cortes de Portugal e França nos séculos XVIII e XIX

Concertos pela Orquestra Barroca de Mateus e solistas e por Patrizia Gilliberti e Manuel Coelho

A Associação Eborae Mvsica promove mais dois concertos a encerrar o XX Ciclo “Música e Outras Artes nos Claustros”, no Convento dos Remédios, em Évora.

22 Julho 2019 | Publicado : 15:38 (22/07/2019) | Actualizado: 15:42 (22/07/2019)

Dia 27, às 21h30, Paralelismos Musicais Paris-Lisboa- S. Paulo nas Cortes de Luís XIV a D. Maria I. Da corte de Luís XIV à "Ópera de São Paulo" no tempo do Morgado de Mateus, excertos de entretenimento de óperas e bailados nas cortes francesa e portuguesa, no séc. XVIII. Um concerto da Orquestra Barroca de Mateus com a soprano solista Sandra Medeiros e com a bailarina Catarina Costa e Silva.

Intérpretes: Orquestra Barroca de Mateus: Tera Shimizu - violino I; Álvaro Pinto - violino II; Pedro Braga Falcão – viola; Ana Raquel Pinheiro – violoncelo; Marta Vicente- contrabaixo; Luís Marques – Oboé; Daniel Canas - trompa I; André Maximino - trompa II; Ricardo Bernardes - cravo e direção musical. Soprano solista: Sandra Medeiros; Bailarina: Catarina Costa e Silva

Programa - França – Luís XIV: Jean Baptiste Lully (1632 - 1687) Les Folies d'Espagne (1672); Marche pour la cérémonie des Turcs da ópera Le bourgeois gentilhomme (1670). Portugal - D. João: V António Teixeira (?) e António José da Silva, O Judeu "Qual leoa embravecida" da ópera O labirinto de Creta; França – Luís XV: Antonio Vivaldi (1678 - 1741) Concerto para oboé e cordas em ré menor RV454; Jean-Phillipe Rameau (1683 - 1764) Dances des Salvages e Minuettes I e II da ópera Les Indes Galantes (1735). Portugal - D. José I: João de Sousa Carvalho (1745 - 1798) "Per me freme irato il vento" da ópera L'amore industrioso (1769); Anónimo português (séc. XVIII) "Minuete Melancólico" e " Minuete da Teima". França - Luís XVI: Christophe Willibald Gluck (1714 - 1787) "Fortune enémie" da ópera Orphèe (1774). Portugal e Brasil - D. Maria I: Pedro António Avondano (1714 - 1782) Sinfonia em fá maior; António Leal Moreira (1758 - 1819) "Não há neste mundo" aria do entremez "A saloia namorada" (1793); Policarpo José da Silva (1745 - 1803) Marcha e Contradança; Apoteose - Riccardo Broschi "Son qual nave ch'agitata" da ópera Artaserse.

Orquestra Barroca de Mateus, sob a direção artística e musical do maestro e musicólogo Ricardo Bernardes é formada por alguns dos melhores músicos de Portugal especializados na performance historicamente informada com instrumentos de época. Ricardo Bernardes, diretor musical, e? maestro e musicólogo, e desde 2016 e? o consultor para as atividades musicais da Fundação da Casa de Mateus. Sandra Medeiros, soprano. A sua atividade como solista distribui-se pela música antiga, oratório, lied, melodie, canção do séc. XX/XXI e ópera. Catarina Costa e Silva, bailarina, desenvolve a sua atividade regular de intérprete e docente abrangendo as suas diferentes formações artísticas.

 

Dia 28, às 21h30, Concerto Poético “D. Maria II – Viagens Breves”, por Patrizia Gilliberti, piano, e o ator Manuel Coelho, poesia. No âmbito das comemorações dos duzentos anos do nascimento da Rainha D. Maria II, o Concerto Poético “D. Maria II-Viagens Breves”, interpretando obras dos compositores e autores contemporâneos de D. Maria II como Inocêncio dos Santos, Domingos Bontempo, incluindo algumas peças da própria Rainha a par da leitura de excertos de obras de Almeida Garrett, Camilo Castelo Branco, Eça de Queiroz, Ramalho Ortigão e da poesia de Guerra Junqueiro.

Programa - Hino Real – em Sib Maior, de M. Innocencio dos Santos; Poema “Deslumbramentos” de C. Verde; Fantasia sobre a Barcarola “Il Gondoliere” dedicada a D. Fernando (Texto “Se Queres ser Feliz” C. Castelo Branco); Fantasia em Do Menor, dedicada a D. Maria II, de M. Innocencio dos Santos; Poema “O Palácio da Ventura” de A. Nobre; Quadrilha de Contradanças, composta por D. Maria II (Poema “ A Graça “ de A. Herculano); Poema “ Destino” de A. Garrett; Contradanças francesas– de D. Bontempo; Poema “ Canção da Batalha” de G. Junqueiro; Bontempo, Sonata nº1 Op 18 Sol Maior (1º and. com poema “ O Sentimento Ocidental “ de C. Verde) e (2º and. com texto “ As Farpas “ de E. Queiroz e R. Ortigão); Bontempo , Sonata Op 18 nº 2 em  Fa menor; Poema “ Viagens na Minha Terra” de A. Nobre; Sonata nº1 Op 19 em Mi Bemoll, 1º and. (2º and. com poema “Ode à Amizade” de F. Elisio); Poema “Este Amor Infinito e Imaculado” de C. C. Branco; Bontempo, Sonata Op 9 nº2 em Do Maior– 1º and. com Poema “De Tarde” de C. Verde; Poema Sózinha No Bosque” de M. de Alorna; Bontempo, Sonata em Fa Maior Op 1 n º 1 – 1º and; Poema “Balada do Caixão “ de A. Nobre; Tema em Mi Bemoll Maior de Innocencio dos Santos

Patrizia Gilliberti

Patrizia Gilliberti, pianista, a sua atividade como concertista desenvolve-se quer a solo, quer integrando outras formações, em várias cidades italianas. Em Portugal, tem-se apresentado em várias temporadas de música.

Manuel Coelho

Manuel Coelho, desde 1978 que faz parte do elenco do Teatro Nacional D. Maria II, onde durante várias temporadas exerceu o cargo de Diretor de Cena. Foi professor de Interpretação e Produção na Universidade Moderna e no Instituto de Artes do Espetáculos.

 

Pode continuar a visitar a Exposição de Fotografia e Som “Claustrofonia”, de António Carrapato e com som (gravação e sonoplastia) de João Bacelar. Exposição sobre o tema do ciclo, onde são apresentadas vinte fotografias de vários claustros de Évora, tendo cada uma o ambiente sonoro em que foi feita. (A exposição pode ser visitada das 9h00 às 12h30, das 14h30 às 18h00, de segunda a sexta e das 21h30 às 23h00 nos dias de espetáculos).

A Organização é da Associação Eborae Musica entidade financiada pelo Ministério da Cultura- DGArtes, com Co-Produção com a Câmara Municipal de Évora, e apoio de: Diário do Sul, A Defesa, Registo, Antena 2 e Rádio Diana.

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.