Agrogarante
Diario do Sul

Apanhar lixo e sensibilizar comunidade foram objetivos da iniciativa

Moradores das Vilas do Alcaide juntaram-se em ação de limpeza neste bairro de Évora

Autor :Marina Pardal

Fonte: Redação DS

30 Agosto 2019

Em pleno mês de agosto, numa altura de férias e praia, um grupo de moradores das Vilas do Alcaide aproveitou um final de tarde para fazer uma ação de limpeza neste bairro de Évora.
Entre miúdos e graúdos, a iniciativa contou com a adesão de cerca de 20 residentes, aos quais se juntaram elementos do executivo da Câmara Municipal de Évora e da União de Freguesias da Malagueira e Horta das Figueiras, convidados a participar.
Cátia Alface foi a impulsionadora desta ação, cujos objetivos foram apanhar o lixo que se encontrasse, mas também sensibilizar a comunidade para as questões ambientais. Ao mesmo tempo, foram abordados alguns problemas que têm contribuído para a existência de lixo nas ruas deste bairro.
Em declarações ao Grupo Diário do Sul, Cátia Alface salientou que “esta ideia surgiu porque verifiquei que existia imenso lixo acumulado, não só na parte mais perto da minha área residencial, que é a zona de apartamentos, onde efetivamente existem muitos plásticos acumulados e outro tipo de resíduos, mas também na entrada do bairro, junto à rotunda”, constatando que “acabamos por nos sentir incomodados por ver o local onde moramos sujo e maltratado”.
Nesse âmbito, explicou que “surgiu a ideia de fazer uma publicação num grupo de Facebook que junta os moradores do bairro, para tentar sensibilizar e chamar a atenção para este problema”.
Segundo Cátia Alface, “certa forma, os moradores foram aderindo à publicação feita e foram exprimindo as suas ideias e opiniões”.
Acrescentou que “surgiu assim esta ação por parte de um grupo de moradores, com o objetivo de sensibilizar os outros moradores, uma vez que verificámos que os problemas muitas vezes surgem das atitudes de cada um de nós”.
A mesma residente, realçou que “também conseguimos juntar aqui os organismos competentes, câmara municipal e junta de freguesia, no sentido de nos ajudarem a resolver outros problemas, nomeadamente a recolha de lixo, que não está ajustada às necessidades do bairro”.
Para além disso, frisou que “há também outro possível problema que é o arrastamento de resíduos que possam vir da zona do centro comercial e que vêm agravar a situação de lixo no bairro”.
Cátia Alface evidenciou que “esta não foi uma ação de protesto, mas sim uma ação simbólica de sensibilização para com os moradores do bairro e também da comunidade em geral”, lembrando que, “obviamente, as entidades competentes têm responsabilidades, mas cada um de nós, enquanto moradores, também as temos”.
Esclareceu que “convidámos representantes da câmara e da junta de freguesia, para discutirmos as possíveis causas que possam estar a originar esta questão de problema de limpeza do bairro”.
Na opinião desta moradora, “estes organismos estiveram aqui como parceiros para cooperarem connosco e para perceberem as nossas necessidades, ajudando nesta campanha de sensibilização”.
Cátia Alface apelou ainda “aos moradores para que se juntem a nós, no seu dia-a-dia, e que contribuam com boas ações de limpeza”, exemplificando que “se temos os contentores de resíduos cheios, vamos procurar um outro que não esteja, se vamos passear o nosso animal de estimação, devemos recolher os dejetos que ficam no chão; ou se virmos que alguma coisa está fora do normal, relativamente a excesso de resíduos nos contentores, podemos abrir uma ocorrência ao município”.
A esse respeito, destacou que “há uma aplicação para esse efeito”, adiantando que, “no nosso caso, fomos ouvidos, pois tivemos a Câmara Municipal de Évora a fazer ações de limpeza no bairro depois desse alerta”.
Na perspetiva de Cátia Alface, “cada um de nós tem voz e podemos com as nossas ações ajudar a melhorar alguma coisa”.
O presidente da Câmara de Évora, Carlos Pinto de Sá, e o vereador Alexandre Varela marcaram presença nesta ação de limpeza e ajudaram na recolha de lixo; à semelhança de dois representantes da União de Freguesias da Malagueira e Horta das Figueiras.
No final, Carlos Pinto de Sá deixou “um reconhecimento e uma saudação aos moradores por esta iniciativa”, sublinhando que “não apenas constataram um problema, como quiseram dar o exemplo de como é que se pode resolvê-lo”.
Focou que “estivemos aqui a convite, participámos com grande empenho e vimos este interesse em manter o bairro vivo, dinâmico e limpo”.
Para o autarca “é uma iniciativa que mostra que, tendo a câmara municipal responsabilidades fundamentais na limpeza da cidade, que não ignoramos e que damos a cara também para explicar as nossas deficiências, é muito importante que cada um de nós possa dar a sua contribuição”, concluindo que “foi isso que aconteceu aqui”.

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.