auchan
Diario do Sul

O leão volta a mostrar a sua raça

Motorex Évora apresenta Peugeot 208

Quase um mês e meio depois do início das encomendas do novo Peugeot 208, os stands da marca gaulesa estiveram no passado fim-de semana de “Portas Abertas”, num evento dedicado ao novo modelo: o 208. A Motorex, ponto de venda Peugeot para Évora não foi excepção e amigos, clientes e jornalistas tiverama oportunidade de contactar pela primeira com a mais recente aposta da marca francesa, liderada pelo português Carlos Tavares.

Autor :Redacção «Diário do SUL»

Fonte: Redacção «Diário do SUL»

21 Novembro 2019 | Publicado : 18:12 (21/11/2019) | Actualizado: 18:14 (21/11/2019)

Com uma gama de cinco níveis de equipamento, estruturada com base em três motores PureTech a gasolina, um motor diesel BlueHDi e o 100% elétrico e-208, o novo 208 é comercializado em Portugal a partir 16.700 €. No início 2020 será a altura de se entregarem as primeiras unidades da versão elétrica Peugeot e-208.

 

“Este é, para a Peugeot, um modelo que vem desafiar as normas do segmento B, ao propor novos padrões de condução aos seus utilizadores e uma imagem rejuvenescida”, explica o Diretor Comercial da Motorex.

 

Segundo Paulo Taroca, o “novo Peugeot 208 adota um design arrojado, através de um visual atlético, com cunho desportivo, encerrando níveis de qualidade e conteúdos tecnológicos que lhe dão um carácter topo de gama para um citadino”.

 

“O 208 inicia a via da condução semiautónoma e disponibiliza tecnologias de última geração que só se encontravam, até aos dias de hoje, em segmentos de mercado superiores. Na área dos sistemas de ajuda à condução, o novo 208 integra todos os sistemas presentes no 508, à exceção de night vision”, diz.

 

Assim, na lista de 11 equipamentos de assistência à condução, incluem-se ajuda à manutenção da posição dentro da faixa de rodagem, travagem automática de emergência de última geração, com deteção de peões e ciclistas, e alerta de risco de colisão, reconhecimento dos sinais de velocidade e de recomendação, reconhecimento alargado de sinais de trânsito, regulador de velocidade adaptativo com função Stop & Go, full park assist, alerta de atenção do condutor e travão de estacionamento elétrico, equipamento igualmente raro no segmento.

 

Destaque-se também a caixa automática de 8 velocidades EAT8, considerada inédita no segmento, e a nova geração do i-Cockpit® com cluster de instrumentação 3D e com uma ergonomia ao melhor nível para uma ainda melhor segurança e prazer de condução

 

Os novos 208, que poderão ser adquiridos nos showrooms dos stands da marca, apresentam-se em quatro níveis de equipamento, associados a diferentes conjugações mecânicas, motores de combustão interna a gasolina (Euro 6.d) e diesel (Euro 6.d-temp), e caixas de velocidades (manuais e automáticas).

Destinatários?

 

“Por se destinar ao segmento mais heterogéneo do mercado, onde cabem quase todos os tipos de clientes, o objectivo da Peugeot com o novo 208 foi criar um veículo tanto para os jovens como para os que, já não o sendo, pretendem continuar a sentir-se como tal. Anunciando-se, por isso, como “jovem e futurista” e capaz de tornar o futuro menos “cinzento”. Claro que existirão diversos atributos que concorrem para tal, desde logo o facto de contar no lançamento com uma versão totalmente eléctrica”, refere ainda Paulo Taroca.

 

A gama inicia-se na versão a gasolina atmosférica de 75 cv e 111 Nm, combinada com uma caixa manual de cinco velocidades, seguindo-se a de 100 cv e 205 Nm (caixa manual de seis velocidades de série, automática em opção, a única do segmento com oito relações) e o 1.2 PureTech de 130 cv e 230 Nm (só disponível com caixa automática). A variante a gasóleo – que em Portugal se destinará, fundamentalmente, aos clientes empresariais, os quais deverão assegurar 20%-30% das vendas do novo 208 – monta sob o capô o não menos conhecido 1.6 BlueHDi de 100 cv e 250 Nm, sempre combinado com uma caixa manual de seis velocidades.

 

Eléctrico, pois claro

 

Por muitos adeptos e detractores, crentes e descrentes, que seja capaz de angariar, inegável é que mobilidade eléctrica é um dos temas (se não mesmo “o” tema) incontornável do sector automóvel contemporâneo. E, como tal, algo a que um construtor com a dimensão da Peugeot só pode dispensar particulares atenções. No caso do 208, a plataforma CMP é, mais uma vez, o elemento fulcral da questão. Não só contribui para uma maior eficiência energética de todas as versões – graças a trunfos como o peso inferior em 30 kg ao da anterior plataforma F1, a aerodinâmica aperfeiçoada (fundo plano e tomadas de ar com cortinas controladas electronicamente) ou a resistência ao rolamento optimizada (pneus de baixo atrito e suspensão com fricção reduzida) –, como garante uma redução dos níveis de NHV (ruídos, vibrações e aspereza) e, principalmente, permite acomodar tanto motores térmicos como eléctricos.

 

Já disponível para encomenda em Portugal em todas as suas versões, o novo 208 estará, assim, oficialmente disponível para compra, com a derivação eléctrica e-208 a chegar no final do ano. No caso do 1.2 PureTech de 75 cv, os preços são de 16.700€ para o nível de equipamento Like, e de 17.600€ para o nível de equipamento Active. A variante 1.2 Pure Tech de 100 cv orça em 18.750€ com o nível de equipamento Active; em 20.800€ com o nível de equipamento Allure (22.400€ com caixa automática); e em 22.750€ com o nível de equipamento GT Line (24.350€ com caixa automática). Já pela versão 1.2 PureTech de 130 cv são pedidos 23.750€ com o nível de equipamento Allure, e 25.700€ com o nível de equipamento GT Line.

A opção diesel é a única disponibilizada com todos os níveis de equipamento (excepto o GT, exclusivo do e-208), custando 21.650€ com o nível de equipamento Like, 22.650€ com o nível de equipamento Active, 24.600€ com o nível de equipamento Allure e 26.500€ com o nível de equipamento GT Line.

O e-208 custa 32.150€ no nível de equipamento Active, 33.350€ no nível Allure, 35.250€ no nível GT Line e 37.650€ no nível GT. Em qualquer dos casos, na fase de lançamento, nestes valores está incluída a oferta da Wallbox de 7,4 kW.

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.