merida enamora 2
Diario do Sul
Twitter rectangular

A6 entre Marateca e Caia

Autoestrada recuperou 150 viaturas por dia

A circulação média diária de automóveis na autoestrada A6, que atravessa o Alentejo, entre Marateca e Caia, cresceu no segundo trimestre de 2015. Uma recuperação que traduz o regresso a taxas de crescimento sustentadas, segundo o relatório agora divulgado pelo Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT), que dá conta de um aumento médio próximo das 150 viaturas na região.

Roberto Dores

04 Novembro 2015 | Fonte: Redacção D.S.

A contabilização das viaturas que transitam na A6, que atravessa os concelhos de Vendas Novas, Arraiolos, Montemor-o-Novo, Évora, Estremoz, Borba e Elvas, apurou uma média diária ponderada de 4747 viaturas entre abril (4890), maio (4631) e junho (4720), enquanto no período homólogo de 2014 a média foi de 4603, o que representa uma evolução de mais 144 veículos por dia.

Por sublanços - comparando junho de 2015 ao mesmo mês de 2014 – o troço com mais trânsito localiza-se entre Elvas nascente e Caia, embora seja necessário ter em linha de conta que esta zona não é portajada. Passaram por aqui 9149 carros em junho de 2015 contra 8821 no ano passado. Em segundo lugar surge o troço entre a A2 até Vendas Novas, com 7618 veículos, mais 703 automóveis do que os 6915 do mês homólogo.

Já entre Évora poente e Évora nascente também houve uma evolução de 207 viaturas, passando de 2421 para 2628, enquanto entre Évora e Estremoz aumentou para 3262 após os 2981 do ano anterior. Ou seja, mais 281 carros. No sublanço entre Montemor-o-Novo e Évora, um dos mais movimentados na região, registou-se uma subida de 454 viaturas, passando de 5054 para 5508.

Dados relativos a 2013 divulgados então pelo “Diário do Sul” davam conta de como as autoestradas da região estavam cada vez mais vazias, tendo perdido um total de 3091 carros por dia em 2012, face ao ano anterior, segundo revelava a Brisa. Por ano, deixaram de circular na A2 – entre Alcácer do Sal e Almodôvar – 840 mil viaturas, enquanto saíram da A6 - de Vendas Novas a Elvas – 288 mil automóveis. A empresa atribuiu a quebra à crise.

Os dados oficiais mostravam então que o Tráfego Médio Diário Anual (TMDA) baixou 16,5% na A6, da Marateca ao Caia, à ordem de 789 carros diários, sendo que o troço até Vendas Novas registou, em 2012, uma média de 6653 viaturas por dia, enquanto em 2011 tinha uma média de 7988. Valores aos quais se começa agora a aproximar.

Já no sublanço até Montemor-o-Novo poente, o trânsito baixava de 7326 para 6098, mantendo a tendência de perda de Montemor para Évora, de 5890 para 4872 automóveis, abaixo dos atuais 5508 veículos.

Já entre Évora e Estremoz, o quadro oficial da Brisa mostrava uma diminuição diária de 3440 para 2857, ao mesmo tempo que, de Estremoz para Borba, baixou de 2602 para 2179. De Borba a Elvas continua a curva descente de 2511 para 2091.

A informação veiculada pela empresa pública que gere a rede nacional de estradas permite antecipar que o crescimento do tráfego médio diário vai continuar a apresentar variações positivas. No comunicado em que divulgou as receitas de portagem nos primeiros nove meses do ano no país, avançou com uma subida de 9,5%, que lhe permitiu um encaixe de mais 22,4 milhões de euros em receita. De janeiro a setembro de 2014 foram cobrados 236,1 milhões de euros e, em 2015, no mesmo período, as receitas de portagem atingiram os 258,5 milhões de euros.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.