Diario do Sul
diario jornal

Ministro da Defesa, Azeredo Lopes, visitou sexta-feira o Alentejo

“Évora está na liderança do desenvolvimento da indústria aeronáutica”

O ministro da Defesa Nacional, José Alberto Azeredo Lopes, esteve no distrito de Évora para participar num conjunto de atividades. A manhã foi dedicada a uma visita à Embraer e da parte da tarde esteve na Direção de Formação do Exército, onde lhe foi apresentado o conceito e plano de formação e certificação deste ramo das forças armadas.

Fonte: Redacção D.S.

06 Abril 2016

Em declarações ao “Diário do Sul”, Azeredo Lopes destacou a importância de Évora ser o centro do cluster aeronáutico, tendo afirmado que o Estado mantém o interesse na compra de aviões KC-390 da Embraer, mas não quis responder se essa questão foi abordada na visita à Embraer. O governante salientou ainda a importância da formação profissional como forma de constante atualização para uma melhor resposta militar.

O ministro da Defesa afirmou, após a visita às duas fábricas de Évora da construtora aeronáutica brasileira Embraer, nas quais são produzidas peças para o avião KC-390, que “o Estado português mantém o interesse na compra dos aviões”, sublinhando que são importantes para substituírem os atuais C-130 da Força Aérea que têm uma vida útil até dez anos. “Uma vida útil que começa a aproximar-se do fim, por muitas modernizações que sejam possíveis de fazer”, frisou.

O governante lembrou que Portugal assinou uma carta de intenção de compra do KC-390 que, de acordo com a Embraer, é um avião que poderá ser usado para o transporte e lançamento de cargas e tropas, bem como para reabastecimento aéreo, busca e resgate e combate a incêndios florestais.

Instado sobre se a aquisição destas aeronaves foi um dos assuntos da visita a estas fábricas em Évora, Azeredo Lopes esclareceu que “a Embraer teve a grande delicadeza de não perguntar se o Estado português ia comprar o KC-390 e eu tive a grande delicadeza de não referir nada também”.

O ministro sublinhou que a visita à Embraer já havia sido prometida, mas agora foi concretizada, evidenciando que o projeto da construtora aeronáutica brasileira e o cluster aeronáutico construído em Évora “não tem paralelo em Portugal. Évora está na liderança daquilo que é um projeto fundamental para os portugueses, que é o desenvolvimento da indústria aeronáutica”.

Formação
é “decisiva”
para uma melhor
resposta militar

A formação nas Forças Armadas foi outro dos motivos da visita do governante que, em seu entender, também aqui Évora tem um papel decisivo. “A estrutura aqui existente nesta cidade é de coordenação da formação que é útil, em primeiro lugar, em qualquer profissão devendo apostar-se na dimensão da qualificação, da formação e atualização de conhecimentos”, esclareceu. E acrescentou: “Eu coloco como uma exigência, por isso, mesmo a formação na dimensão da profissionalização e um exemplo disso é a participação em forças de intervenção destacadas a nível internacional”.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.