Diario do Sul
Twitter rectangular

Congresso concretizou a sua décima edição

Portel “rendeu-se” às açordas durante o fim de semana

Os “mil e uma” maneiras de confecionar açorda puderam ser provadas no passado fim de semana em Portel. Esta foi a décima edição do Congresso das Açordas, uma iniciativa organizada pelo município local que pretende promover um dos ex-líbris da gastronomia alentejana.

Autor :Marina Pardal

Fonte: Redacção D.S.

07 Abril 2016

O certame teve início ao final da tarde de sexta-feira, quando começaram a ser servidos os primeiros pratos, prolongando-se até à tarde de domingo.

Açorda de alho, tomate, cação, favas ou espinafres são alguns exemplos das variedades que puderam ser degustadas nos seis restaurantes que participaram, salientando a organização que foram servidas perto de cinco mil açordas ao longo dos três dias.

O evento contou ainda com uma mostra e venda de produtos regionais, como queijos, enchidos, doçaria, azeite ou artesanato, além de colóquios e momentos musicais que animaram o certame.

O presidente da Câmara de Portel, José Manuel Grilo, bem como o deputado à Assembleia da República eleito pelo PS para o distrito de Évora, o portelense Norberto Patinho, marcaram presença no evento.

José Manuel Grilo frisou que “a açorda, com as suas mil e uma maneira de ser feita, é um prato emblemático de Portel”.

O autarca evidenciou que “durante o Congresso, os visitantes tiveram muitas açordas para provar”, referindo que “a animação musical esteve presente durante as horas das refeições, com o cante alentejano a ter um destaque especial, bem como o fado”.

Sublinhou ainda que “o Grupo Coral de Cantares Regionais de Portel, que tem estado um pouco parado, escolheu este evento para voltar a atuar e fez um excelente espetáculo, apresentando as modas que nos habituámos a ouvir, como ‘Eu ouvi o passarinho’, que hoje se canta de norte a sul do país, seja às quatro da madrugada ou às quatro da tarde”.

José Manuel Grilo referiu também que “este ano tivemos alguma inovação no Congresso, com a confeção de uma açorda durante um passeio de barco por Alqueva, uma atividade feita em colaboração com a Amieira Marina”.

Realçou ainda “a entrega do prémio do concurso da melhor açorda, que contou com cerca de dez restaurantes inscritos; os showcookings; o colóquio sobre o financiamento 2014-2020 para o setor agro-alimentar; ou o passeio pelas terras do montado à descoberta dos cogumelos”.

Para José Manuel Grilo, “o Congresso das Açordas é uma forma de chamar a atenção para a gastronomia da nossa região e é um evento que já é uma referência”, considerando que “também ajuda a criar fins de semana mais atrativos no Alentejo, pois é com cada concelho a ter as suas atividades que conseguimos dar motivos para se visitar o Alentejo ao longo de todo o ano”.

Esta foi a primeira vez que Norberto Patinho esteve presente no certame como deputado à Assembleia da República. “É com um orgulho especial e com enorme satisfação que estou na minha terra, num evento que ajudei a criar com muitos dos que continuam aqui”, disse, referindo que “também me tenho associado a outras iniciativas que têm ocorrido em vários pontos do distrito ao longo destes mais de três meses em que estou na Assembleia da República”.

Alunos da EPRAL realizaram showcooking no Congresso das Açordas

Uma das iniciativas que teve lugar logo no primeiro dia do Congresso das Açordas foi um showcooking, realizado pelos alunos da EPRAL – Escola Profissional da Região Alentejo.

O chefe de cozinha Ricardo Elvas, formador na EPRAL, explicou que “os alunos fizeram uma decomposição do nosso gaspacho tradicional, apresentando um gaspacho de morangos”.

Especificou que “é um gaspacho triturado, como o andaluz, mas em vez do tomate, utilizamos o morango”, sustentando que “é uma reinvenção de um prato típico do Alentejo”.

Para além disso, os formandos confecionaramchamuças de requeijão com mel e nozes.

Na opinião de Ricardo Elvas, “estas ações são fundamentais para os alunos porque assim começam a criar algum contacto com o público”, focando que “como são formandos da área da cozinha, normalmente estão mais nos ‘bastidores’ e esta é mais uma forma deles comunicarem com as pessoas, além de que este tipo de iniciativas está na moda”.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.