merida enamora
Diario do Sul
El Faro Familia

Ministro Miguel Poiares Maduro visitou infraestruturas em Évora

“Transferência de tecnologia para as empresas é fundamental para o desenvolvimento do Alentejo”

O ministro-Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Miguel Poiares Maduro deslocou-se anteontem a Évora para visitar quatro infraestruturas beneficiárias de fundos europeus, integradas no Sistema Regional de Transferência de Tecnologia (SRTT), e que envolve 21 parceiros, nomeadamente a Universidade de Évora, os Politécnicos de Beja, Portalegre e Santarém, agentes e empresas do Alentejo. O périplo começou pela incubadora BrainLink da Associaçã

Maria Antónia Zacarias

27 Março 2015 | Publicado : 16:08 (27/03/2015) | Actualizado: 16:09 (27/03/2015) | Fonte: Redação D.S.

O ministro Miguel Poiares Maduro afirmou ter ficado “com uma impressão muito positiva” daquilo que está a ser feito no Alentejo, no sentido de promover a transferência de conhecimento do sistema científico das universidades, dos institutos politécnicos para o tecido empresarial e para as empresas. Em seu entender, para que o país consiga vencer o desafio da competitividade, “que é fundamental para podermos crescer com sustentabilidade, com mais e melhor emprego”, é muito importante existir um tecido económico que inova.

O governante considerou o Parque de Ciência e Tecnologia do Alentejo (PCTA), projecto apoiado por fundos europeus, como um exemplo claro da promoção dessa transferência de conhecimentos, afirmando estar na linha daquilo que “reforçamos e muito no âmbito do próximo ciclo de fundos europeus do Portugal 2020, em que vamos continuar a apoiar incubadoras, parques tecnológicos, mas vamos também apoiar a criação de unidades de investigação e conhecimento nas empresas, nas universidades, em relação com as empresas”.

O ministro anunciou que vai ser aberto, em breve, um concurso no âmbito da inserção de pessoas altamente qualificadas nas empresas, com mestrados, com doutoramentos, “isto é, será para a atracção e contratação de pessoal altamente qualificado, o que é uma novidade que creio que irá contribuir para aumentar a capacidade de inovação e a base tecnológica das nossas empresas”. A seu ver, isto é fundamental para que as empresas “possam subir na cadeia de valor, serem mais competitivas e terem maior capacidade de se internacionalizarem”.

Miguel Poiares Maduro adiantou também que os concursos vão ainda apoiar à criação de projectos start up’s, projectos sementes, de prototipagem, “as chamadas provas de conceito”, sublinhando haver todo um conjunto de instrumentos que “vão, de forma muito alargada, e com novidades face ao passado, ser apoiadas pelo Portugal 2020 e que eu acredito que vão servir para promover essa transferência de conhecimento científico para as empresas”.

Presidente da CCDRA garantiu ser necessário
haver estímulos à inovação produtiva

O presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDRA) utilizou uma “imagem” para explicar o que está a acontecer neste território com o surgimento destas incubadoras. “Estamos a terminar o hardware para que a seguir possamos pôr a funcionar o software”, frisou. António Costa Dieb referiu que, a partir de Junho, quando estes investimentos estiverem terminados “irão desenvolver-se um conjunto de actividades de atratividade empresarial, transferência de tecnologia e conhecimento bem como estímulos à inovação produtiva”.

De acordo com o mesmo responsável, estão criadas as condições para os agentes regionais da ciência e tecnologia do Alentejo desenvolvam a sua actividade em condições de igualdade competitiva com outras regiões do país. Não obstante, salientou que “além destes investimentos localizados em Évora é sempre bom recordar que esta rede tem uma dimensão regional, tem também investimentos no Instituto Politécnico de Portalegre, no Instituto Politécnico de Beja e de Santarém e agrega além da Universidade de Évora, muitos outros centros”.

António Costa Dieb sublinhou que há, cada vez mais, promotores a contactarem a CCDRA “mostrando grande disponibilidade e vontade”. Neste caso concreto da ciência e tecnologia, o dirigente garantiu existirem meios financeiros significativos e bons agentes “e, portanto, há que os manter juntos, agregados e estimulá-los a fazerem bem o seu papel”.

Poiares Maduro apela aos municípios para tirarem partido do Portugal 2020

O ministro-Adjunto e do Desenvolvimento Regional, em declarações aos jornalistas no final da visita, rejeitou a reivindicação da Associação Nacional dos Município Portugueses (ANMP) para adiar “por mais um ano” o fecho do anterior quadro comunitário de apoio. O governante disse que “as regras que determinam o encerramento do Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN) são europeias e apontam o final de 2015 como data limite para a utilização desses fundos”. E acrescentou: “Dada a celeridade”com que Portugal iniciou o novo quadro comunitário de apoio, os municípios, muito em breve, poderão apresentar as suas candidaturas”.

A seu ver, o que tem de ocorrer “é a execução plena da execução dos fundos do QREN e, ao mesmo tempo, os municípios conseguirem tirar partido já dos fundos do novo quadro do Portugal 2020”.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.