Diario do Sul
Twitter rectangular

Director do Serviço de Pediatria diz que “o Alentejo é hoje dos locais mais seguros para se nascer”

Unidade de Neonatologia do Hospital de Évora assinala 25 anos

A Unidade de Neonatologia do Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) nasceu no dia 19 Junho de 1990. Para assinalar estes 25 anos, decorreuuma cerimónia comemorativa no anfiteatro da Escola Superior de Enfermagem São João de Deus, pelas 10 horas.

Autor :Marina Pardal

Fonte: Redação D.S.

22 Junho 2015 | Publicado : 15:36 (22/06/2015) | Actualizado: 16:14 (22/06/2015)

O evento contou com a presença do presidente do Conselho de Administração do HESE, Manuel Carvalho; do presidente da Administração Regional de Saúde do Alentejo, José Robalo; do presidente do Município de Évora, Carlos Pinto de Sá; do presidente da Direcção do Colégio de Neonatologia, Daniel Virella Gomes, entre outros convidados.

Em entrevista à Rádio Telefonia do Alentejo, o director do Serviço de Pediatria do HESE, Hélder Gonçalves, salientou que “a Unidade de Neonatologia surgiu quando havia indicadores muito maus, não só em Évora, como no resto do país, nomeadamente da taxa de mortalidade infantil, pois em cada mil crianças que nasciam, 24 faleciam”.

Nesse sentido, “era necessária uma alteração destes indicadores que passava por várias intervenções, como assegurar um seguimento da grávida, por garantir que os partos acontecessem nos hospitais e que o recém-nascido tivesse um atendimento na sala por pessoas especializadas e, caso fosse preciso, que fosse atendido numa unidade com cuidados especializados médicos e de enfermagem”, explicou.

O mesmo médico reforçou que “foi precisamente com este pressuposto que nasceu a Unidade de Neonatologia do HESE”, esclarecendo que “inicialmente funcionava só com cuidados intermédios, mas a partir de 2001 passou a funcionar como Unidade de Cuidados Intensivos Neonatais”.

Em relação a esta parte de cuidados intensivos neonatais, Hélder Gonçalves referiu que representa “cuidados mais diferenciados, permitindo que a maioria destes recém-nascidos deixassem de ser transferidos para os hospitais centrais”. Disse ainda que “que assegura a prestação de cuidados a bebés de toda a região Alentejo”.

O director do Serviço de Pediatria do HESE congratulou-se também por “neste momento o Alentejo ser dos locais mais seguros da Europa para se nascer”. A esse respeito, realçou que “actualmente, em cada mil crianças que nascem no Alentejo morrem três, pelo que estamos ao nível dos melhores indicadores da Europa”, adiantando que “em Évora tivemos 1,7 mortes por cada mil nascimentos”.

Quanto ao número total de nascimentos ocorridos no HESE, Hélder Gonçalves recordou que “no passado registaram-se cerca de 1200 nascimentos e este ano, até ao momento, já temos mais 100 nascimentos comparando com o mesmo período de 2014”, considerando que este é “um bom indicador”.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.