Diario do Sul
Twitter rectangular

Paço dos Henriques em Alcáçovas é inaugurado domingo

Edifício histórico acolhe o projeto Pagus - Organização para a Salvaguarda da Paisagem e do Património Cultural Imaterial

Fonte: Nota de Imprensa

02 Setembro 2016

O histórico edifício Paço dos Henriques, em Alcáçovas, vai ser inaugurado no próximo domingo, dia 4 de Setembro, pelas 18h30, numa cerimónia que, presidida pelo Ministro-adjunto, Eduardo Cabrita, conta também com a presença do Ministro da Agricultura, Capoulas Santos; do Subdiretor-geral do Património Cultural, David Santos; do Presidente da Turismo do Alentejo, António Ceia da Silva, do Presidente da CCDRA, Roberto Grilo; do Presidente da Câmara de Viana do Alentejo, Bengalinha Pinto; e da Presidente da Junta de Freguesia de Alcáçovas, Sara Pajote, para além de outras individualidade.
O imóvel classificado de interesse público em 1993 pelo Estado Português vai acolher o projeto Pagus - Organização para a Salvaguarda da Paisagem e do Património Cultural Imaterial Euro-Mediterrânico e para a Promoção do Turismo Sustentável.
Fruto de uma parceria entre a Entidade Regional de Turismo do Alentejo e a Câmara Municipal de Viana do Alentejo, o Pagus resulta da inscrição, a 1 de Dezembro de 2015, do Fabrico de Chocalhos pela UNESCO na Lista do Património Cultural Imaterial com Necessidade de Salvaguarda Urgente e tem por objetivo implementar no Alentejo um centro UNESCO de nível 2, que associe de forma inédita, à escala internacional, a salvaguarda da paisagem, do património cultural imaterial e a promoção do turismo ético e sustentável.
Neste contexto, o projeto visa contribuir para a salvaguarda do património imaterial enquanto elemento aglutinador de um processo de conhecimento e qualificação do património, cultura e da identidade como fatores de desenvolvimento sustentável de uma região que tem no turismo um dos principais motores de desenvolvimento económico.
Com data prevista de funcionamento a partir de meados de 2017, o Pagus pretende, entre outros objetivos, implementar um centro interpretativo que potencie a salvaguarda do património cultural imaterial; estruturar uma proposta museográfica que valorize e torne contemporânea a memória associada ao conjunto histórico-arquitetónico e a vila de Alcáçovas, a inscrição na UNESCO do Fabrico de Chocalhos e os propósitos éticos da UNESCO; difundir local, regional, nacional e globalmente os princípios éticos de conservação e salvaguarda; contribuir de forma ativa para a internacionalização da cultura e do património alentejano, e criar uma rede com os lugares e as manifestações inscritas como património cultural imaterial, dando relevância à região euro-mediterrânica; potenciando assim as visitas à região.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.