Diario do Sul
diario jornal

Olimpíadas Internacionais de Ciências da Terra

Estudantes portugueses alcançaram duas medalhas de Prata e uma de Bronze

Fonte: Nota de Imprensa

02 Setembro 2016

Pelo segundo ano consecutivo Portugal participa nas Olimpíadas Internacionais de Ciências da Terra e, pelo segundo ano consecutivo a participação da equipa Nacional traduziu-se num enorme sucesso.
Entre 20 e 27 de agosto realizaram-se em Mie, no Japão, as 10.as Olimpíadas Internacionais de Ciências da Terra (International Earth Sciences Olympiads - IESO 2016; http://www. http://ieso2016.jp), na qual estiveram presentes delegações de 26 países.
A delegação de Portugal integrou os três estudantes portugueses, vencedores das 2.as Olimpíadas Portuguesas de Geologia, organizadas durante o ano letivo 2015-16 pela Sociedade Geológica de Portugal (SGP).
A Direção da Sociedade Geológica de Portugal anuncia que Portugal acaba de obter duas medalhas de Prata e uma medalha de Bronze:
Diogo Nascimento (Prata), Escola Básica e Secundária de Murça
Marcos Freitas (Prata), Colégio da Rainha Santa Isabel de Coimbra
Alexandre Afonso (Bronze), Escola Secundária Adolfo Portela de Águeda

É a segunda vez que Portugal concorre nesta temática de Olimpíadas Internacionais educativas, tendo a representação portuguesa sido constituída pelos 3 alunos do Ensino Secundário que obtiveram as três primeiras posições nas 2.as Olimpíadas Portuguesas de Geologia que decorreram no ano letivo 2015-16.
A comitiva foi constituída, para além dos referidos alunos, pelos seus mentores, pertencentes à Comissão Nacional para as Olimpíadas de Geologia (CNOG), Jorge Relvas (Coordenador Nacional) e Álvaro Pinto, ambos da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.
Em paralelo, foram disputadas outras duas provas colectivas transnacionais denominadas Internacional Team Field Investigation (ITFI) e Earth Science Project (ESP); também aqui a equipa portuguesa se destacou tendo obtido mais uma medalha de Bronze na ITFI.
Um aspecto a realçar, e que valoriza ainda mais a prestação dos estudantes portugueses, é que as matérias avaliadas nas Olimpíadas Internacionais diferem significativamente dos programas nacionais da disciplina de Biologia e Geologia do 10ª e 11º ano, porque incorporam adicionalmente conteúdos de Ciências Planetárias, Geofísica, Oceanografia e Ciências da Atmosfera. Para valorizar ainda mais as competências da delegação portuguesa, designadamente nas matérias que não integram os seus programas escolares, foi feita uma preparação complementar dos estudantes que a integram. Esta preparação, bem como todo o processo de organização da seleção dos estudantes que representaram Portugal na IESO 2016, só foi possível, graças ao apoio dos Centros Ciência Viva do Lousal e de Estremoz, e de professores da Escola de Ciências e Tecnologia da Universidade de Évora, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa a quem a Sociedade Geológica de Portugal agradece.
Evidentemente que esta missão ganhadora só foi possível graças ao envolvimento, dedicação e qualidade dos professores e estudantes portugueses envolvidos nas Olimpíadas Portuguesas de Geologia. No entanto, uma iniciativa com esta dimensão envolve o esforço de muitos colegas e instituições para além das que já foram nomeadas.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.