acerca otoño 2
Diario do Sul
diario jornal

Alentejo passa a ter quatro centros de saúde para consulta do viajante

Autor :Redação - Roberto Dores

18 Outubro 2017

Depois do hospital do Litoral Alentejano (em Santiago do Cacém), a par dos centros de Saúde de Évora e Sines terem avançando com a criação dos respetivos centros de vacinação internacional e de consulta de saúde do viajante, é agora a vez da Unidade Local do Baixo Alentejo disponibilizar estes serviços ao público. A porta passa a estar aberta no Centro de Saúde, onde funciona a Unidade de Saúde Familiar Alfabeja, às segundas e terças-feiras, entre as 14.00 e às 16.30 horas, segundo avança um comunicado da entidade gestora.

E para que servem as consultas de saúde do viajante? O sítio da internet da Administração Regional de Saúde do Alentejo dá a resposta: “Para aconselhar as medidas preventivas a adotar antes, durante e depois da viagem. Também podem ser fornecidas informações sobre a assistência médica e segurança no país de destino e aconselhamento sobre a farmácia que o viajante deve levar consigo”, avança a ARS.

A administração alerta ainda que estas consultas são particularmente aconselhadas para avaliar as condições de saúde do viajante antes da viagem, nomeadamente “grávidas, crianças, idosos, indivíduos com doenças crónicas sob medicação, entre outros”, chamando a atenção para importância da assistência médica após o regresso, porcurando “diagnosticar problemas de saúde possivelmente contraídos durante a viagem e para efectuar o controlo periódico de indivíduos que passam temporadas prolongadas em países ou regiões onde o risco de contrair doenças é elevado.”

A Unidade de Saúde de Beja recomenda a quem vai viajar que recorra a esta consulta, preferencialmente, entre quatro a oito semanas antes da partida, lembrando que as medidas preventivas aconselhadas pelos profissionais vão ter em linha de conta o “destina, idade e estado de saúde do viajante”, bem como do intervalo de tempo que falta para o início da viagem e do tipo de viagem.

A proteção individual, a vacinação, medicação preventiva da malária, são algumas das medidas que deverão ser alvo de discussão antes de uma viagem, sem perder de vista o destino, sobre os quais é necessária prevenção contra doenças como cólera, difteria, encefalite japonesa, hepatite A, hepatite B, gripe, raiva, tétano e febre tifoide.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.